Para Rodrigo Maia (DEM-RJ), atual presidente da Câmara dos Deputados, o ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva não é imbatível nas eleições de 2018. [VIDEO] De acordo com ele, os candidatos à Presidência não devem ter medo do representante do PT (Partido dos Trabalhadores). Maia acredita em uma eleição com um alto nível de dificuldade. Ele participou, nessa segunda-feira (27), de um evento da revista Veja promovido em São Paulo.

Ele disse que a esquerda terá que mudar e muito o seu discurso, precisará ter algo muito mais radical, o que não favorece o (PT), tendo em vista os últimos escândalos envolvendo a cúpula e os principais nomes dos militantes em todo cenário nacional.

Lula terá que lidar com o desgaste dos últimos anos e principalmente com as acusações e condenações que estão tramitando na Operação Lava Jato.

Henrique Meirelles

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, que trabalhou no governo Lula como presidente do Banco Central (BC), [VIDEO] não vê nenhuma possibilidade de novamente compor a equipe de governo do ex-presidente caso ele seja eleito. Muitos não acreditam, mas Lula vem liderando as pesquisas de intenções de voto para as próximas Eleições.

Para Meirelles, as propostas atuais do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva são inviáveis e contraditórias ao que esta sendo realizado, tirando a nação da crise. Ele têm se manifestado contra as reformas aprovadas por Meirelles no atual governo. Henrique Meirelles acha impossível caminhar novamente com Lula.

Pré-candidatos

Maia não quis antecipar a visão que ele tem do cenário presidencial para o ano que vem, mas, não descartou a possibilidade que seu partido (DEM) tem de realizar uma candidatura própria. Para ele, o nome mais cogitado dentro da legenda do DEM é o do atual prefeito de Salvador, ACM Neto. Porém, ele disse que até o momento ACM deseja disputar o governo da Bahia. [VIDEO]

Maia desmentiu os boatos que teria procurado o prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), para compor a legenda do DEM como candidato a presidente. O presidente da Câmara fez referencia ao pré-candidato à presidência Jair Bolsonaro (PSC-RJ), atualmente deputado federal. Ele não aprovou a declaração de Bolsonaro em um evento da revista Veja, quando perguntou se alguém iria chorar se por ventura a Coreia do Norte detonasse o Congresso Nacional com uma bomba? Segundo Maia, ele fez uma "declaração muito perigosa".

Henrique Meirelles está decidindo se concorre ou não às próximas eleições como candidato a presidente da República. Rodrigo Maia disse que Meirelles precisa estar focado no cenário econômico do país. Quanto se ele deve ou não, é uma decisão de foro pessoal, acrescentou.