O presidente da câmara dos deputados, Rodrigo Maia voltou a defender a aprovação da reforma previdenciária. Segundo ele caso esta medida não seja aprovada o país enfrentará problemas em relação a dívida pública e inflação no futuro.

Ainda segundo Maia a aprovação da PEC 287/2016 será um sinal de respeito com aqueles que ganham menos, pois segundo ele o sistema previdenciário nacional é desequilibrado e injusto e que só os mais pobres se aposentam com 65 anos de idade enquanto as classes mais ricas conseguem se aposentar com 55. Sobre esse aspecto o Banco mundial entregou ao governo federal um relatório [VIDEO] que diz que 35% dos subsídios previdenciários favorecem os mais ricos enquanto apenas 18% favorecem as classes mais pobres.

O ministro da fazenda Henrique Meirelles também comentou o assunto dizendo que a reforma previdenciária tem prioridade para ser votada ainda este ano, junto com medidas que auxiliam o orçamento de 2018. Meirelles ainda disse que após a aprovação destas medidas e toda a equipe econômica do governo tiver ciência do novo panorama econômico dentro desta reforma previdenciária será estudada a reforma tributaria, segundo ele há dois projetos que serão estudados e harmonizados.

Ainda sobre esta reforma, o presidente da câmara disse que caso não passe ela inviabilizará o Brasil em 2018, um Brasil que vem crescendo [VIDEO], pois sem ela não se pode promoter para o próximo ano uma saúde e segurança melhores.

Por não contar com os 308 votos necessários para a aprovação o Presidente Michel Temer dará na noite desta quarta um jantar para seus aliados no Palácio da Alvorada.

O jantar faz parte da tentativa do presidente de aprovar o projeto, segundo ele “não será a reforma dos sonhos, mas será a reforma possível”.

A reunião contará com mais ou menos 200 deputados, durante o encontro será apresentada uma versão mais direta da reforma focada na idade de aposentadoria a regra de transição dos 20 anos e a unificação das aposentadorias do setor público e privado. O presidente garante que a economia dentro de dez anos com essa reforma será de quase meio trilhão de reais, bem abaixo do esperado como primeiro texto que era de 760 bilhões.

Para esclarecer dúvidas e tentar convencer os deputados da importância da reforma, o jantar contará com 3 economistas que explicarão a importância e tirarão dúvidas. Temer trabalha em cima do discurso de que caso não seja aprovada em pouco tempo todo o dinheiro do orçamento da união será destinado somente a pagamentos de aposentadoria. Vale ressaltar que a população brasileira vem se tornando em média mais velha e com maior expectativa de vida, fazendo com que a população economicamente ativa se torne cada vez mais velha.