Sem dúvida alguma, uma das pessoas mais famosas e polêmicas do Brasil neste momento é o deputado federal Jair Messias Bolsonaro (PSC-RJ). O parlamentar representante do Partido Social Cristão é um dos postulantes na disputa eleitoral à corrida presidencial que ocorrerá no ano que vem.

Diversas pesquisas eleitorais realizadas neste ano apontaram o pré-candidato como um dos nomes mais fortes para a disputa. Praticamente todas as pesquisas feitas até o momento mostram que Jair Bolsonaro deverá disputar o segundo turno das eleições para presidente ao lado do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Mesmo com o nome forte para a disputa do pleito eleitoral de 2018, o deputado federal teme que exista um golpe para prejudicá-lo e, consequentemente, o retire do páreo para disputar a candidatura ao maior cargo do legislativo brasileiro.

Segundo Bolsonaro, se não existir nenhum tipo de fraude até lá sua presença no segundo turno é mais do certa. "Se tudo correr de maneira honesta, sem fraudes e principalmente golpe político que possa negar minha candidatura, eu me garanto no segundo turno para brigar pau a pau seja com quem for", disse o parlamentar.

O deputado federal garante que se não houver golpe o segundo turno está mais do que garantido

Bolsonaro falou abertamente em uma entrevista para o jornal ‘’Folha de S. Paulo’’, que foi publicada na manhã desta segunda-feira (20). O político deixou bem claro que é completamente diferente de todos os seus rivais e que as pessoas que indicam votar nele como seu representante dificilmente mudarão de preferência.

Firme e seguro, ele crê que a única ameaça que existe hoje e que poderia deixá-lo fora do segundo turno seria uma fraude ou um golpe nas eleições.

A confiança de Bolsonaro é justificável, pois ele aparece bem em todas as pesquisas realizadas até o momento. Como Lula está envolvido no processo por corrupção investigado pela Operação Lava Jato, uma possível saída do petista na corrida presidencial do ano que vem não é descartada.

Fernando Henrique Cardoso diz temer uma possível vitória de Bolsonaro

Durante um evento em uma universidade americana, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso disse que teme uma vitória da extrema direita brasileira, pois o cenário político no Brasil é bem parecido com o que houve com a Itália alguns anos atrás, quando vários políticos foram presos por envolvimento em corrupção e Silvio Berlusconi, representante da direita italiana, acabou se tornando o primeiro-ministro com facilidade.