Nesta segunda-feira (06), a presidente do Partido dos Trabalhadores (PT) e senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) assinou uma nota oficial representando o PT. Esclarecendo que sua aliança não é com nenhum partido político, mas que sua aliança está firmada com o povo que os apoia para as próximas Eleições de presidente que acontecerão em 2018.

A nota foi emitida como resposta à deturpação da Imprensa sobre uma fala do ex-presidente Luiz Inácio Lula [VIDEO] da Silva, quando finalizava sua caravana “Lula Pelo Brasil”, na capital de Minas Gerais.

Lula disse que o PT fez sua aliança com todo povo brasileiro, e foi com esse povo também que o PT venceu suas lutas e alcançou grandes conquistas.

A nota assinada pela senadora Gleisi diz também que a garantia de que o ex-presidente Lula será eleito, está baseada e firmada na construção de setores progressistas dentro da sociedade e no grande apoio da esquerda.

O documento diz também que assim que o PT estiver no poder irá fazer uma reconstrução do estado brasileiro revogando todos retrocessos implementados pelo governo atual que, segundo a nota, é um governo golpista.

Nota assinada pela senadora Gleisi Hoffmann

Segundo o documento emitido pelo PT, alguns setores da imprensa têm distorcido uma das falas do ex-presidente Lula que foi dita durante o ato de encerramento de sua caravana denominada “Lula Pelo Brasil”, em Belo Horizonte, no último dia 30 de outubro.

No documento, Lula deixa bem claro que firmou sua aliança com o povo brasileiro e que assim que estiver no governo do Brasil ele irá revogar todos projetos que foram criados pelo governo atual do Presidente Michel Temer [VIDEO].

Segundo o ex-presidente Lula, quem estiver a favor do desmonte da Legislação Trabalhista, privatização da Eletrobras, entrega do Pré-Sal e Petrobras e da Emenda Constitucional 95, e também do fim das aposentadorias e da volta do trabalho escravo, não está dentro do projeto que tem para por em prática no Brasil.

Lula disse também que há sim possibilidades de fazer alianças com outros partidos, mas não com partidos que apoiaram o golpe contra Dilma Rousseff. O ex-presidente disse que a estratégia do partido do PT para as próximas eleições de 2018 será definida de forma democrática como manda a tradição do PT.

Ao final da nota divulgada pelo PT, foi afirmado que a estratégia do partido para as eleições tem como principal objetivo contemplar diversas realidades das regiões do nosso país.