Em viagem a Lisboa, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) fez inúmeros elogios ao ministro [VIDEO] da Fazenda do governo Michel Temer [VIDEO], Henrique Meirelles, e disse que ele é um bom nome para concorrer à presidência da República no próximo ano.

Maia disse acreditar que se Henrique Meirelles for eleito, ao final de seus quatro anos de mandato, ele vai entregar o país em condições muito melhores do que ele irá receber. As afirmações foram feitas após sua participação no Seminário Internacional de Direito do Trabalho, realizado pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa (FDUL).

Sobre as possíveis chances de êxito, Maia ponderou que, primeiro Meirelles tem de realmente decidir junto ao partido ao qual é filiado (PSD), para compor alianças a fim de construir um processo eleitoral que o conduza à presidência, citando que o processo eleitoral para tornar-se presidente é uma questão muito complexa.

Rodrigo Maia ressaltou, porém, que para Meirelles ou qualquer outro presidente ter a capacidade de governar, a reforma da previdência é crucial, por isso se diz estar otimista para que a votação possa ser votada ainda este ano.

Segundo ele, a reforma é crucial. Se ela não for aprovada, nem mesmo as promessas de campanha poderão ser feitas, sob pena de mentir aos eleitores, pois será impossível sobrar dinheiro para Educação, Ciência e Tecnologia, Saúde, entre outras áreas.

A Previdência social já compromete 60% dos gastos obrigatórios do governo, caminhando rapidamente para 70%, 80% até consumir os 100% da arrecadação federal com impostos.

Maia disse que a reforma é, sem dúvida, um dos pilares de sua presidência e conta com a colaboração da sociedade que, segundo ele, tem de entender que ela é uma necessidade, que está focada em conter, principalmente, os privilégios dos que ganham mais.

Os melhores vídeos do dia

Sobre quais caminhos irá trilhar ano que vem, o presidente da Câmara confirmou que vai sair candidato a Deputado Federal, pois é no poder legislativo que ele se vê contribuindo de uma forma mais efetiva para o país, descartando que possa sair candidato ao governo do Estado do Rio.

Para o governo fluminense existem duas boas referências, sendo uma delas a de César Maia, seu pai, que, segundo suas palavras, tem uma capacidade de gestão muito boa e, talvez o seja o melhor gestor público que o Rio de Janeiro tem, inclusive com o apoio do servidor público, coisa rara no país, afirmou.