Presidente com pior avaliação do mundo e considerado o mais rejeitado no Brasil desde a Ditadura Militar, Michel Temer [VIDEO] sonhou por um momento em disputar a reeleição em 2018. Porém, seu sonho foi destruído por delações, gravações e incontáveis medidas impopulares.

O único objetivo agora do Planalto é lançar um candidato que sirva para defender o governo. O principal nome discutido internamente, segundo o repórter da Globo News e G1, Gerson Camarotti, é o do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles. Seu nome seria bem visto pelo mercado e ele capaz de defender as políticas econômicas do governo.

Segundo postagem de Camarotti em seu blog no G1, um integrante do alto escalão do governo garantiu ser necessário ter um candidato da "cozinha".

O plano inicial de Michel Temer era se lançar candidato, mas essa hipótese já é totalmente descartada. Em um outro momento, também foi estudado apoiar o PSDB [VIDEO], mas cada vez mais os tucanos tentam se afastar do governo. O DEM é outro meio aliado meio oposição.

Sem nenhum nome do próprio PMDB capacitado para sequer entrar na disputa, o jeito seria recorrer a Meirelles, do PSD. O problema é que o partido do ministro da Fazenda ainda não sinalizou se está disposto a assumir o lugar de testa de ferro e escudo do governo.