Se no último sábado (11) o PSDB de Minas Gerais realizou sua convenção estadual e lá se garantiu que Aécio Neves irá disputar as eleições de 2018, na reunião dos tucanos paulistas, que aconteceu no último domingo (12), o que mais se ouviu foram gritos de "fora, Aécio [VIDEO]". Apesar da tentativa de apaziguar os ânimos e mostrar certa união, ficou claro o racha interno no PSDB.

Apesar de ter indicado Alberto Goldman, ex-governador de São Paulo e um dos principais nomes tucanos do estado, a presidente nacional do partido após afastar o senador Tasso Jereissati, a imagem do senador Aécio Neves dentro do Diretório de São Paulo está péssima.

Pedro Tobias, presidente do PSDB no Estado, afirmou que o senador mineiro deveria ficar quieto, pois assim ele ajudaria mais.

Floriano Pesaro, nome forte para disputar o governo de SP no próximo ano, disse que Aécio deveria se afastar de suas funções para se defender das inúmeras acusações que sofreu.

Já o vereador Mário Covas Neto disse que chegou até a cogitar o pedido de desfiliação do PSDB por conta de Aécio Neves, porém, decidiu esperar a Convenção Nacional do partido que ocorrerá no próximo dia 9 de dezembro.

O governador Geraldo Alckmin continua com seu discurso e postura de sempre se manter em cima do muro quando se trata de algum assunto polêmico. O chefe do Palácio dos Bandeirantes se limitou a afirmar: "bola pra frente".