Em carta dirigida ao presidente Michel Temer, nesta sexta-feira, 8 de dezembro, em São Paulo, alegando novas circunstâncias no horizonte, o ministro-chefe da Secretaria de Governo, Antônio Imbassahy (PSDB/BA) demitiu-se do cargo que ocupava no Palácio do Planalto. Com esta decisão, Imbassahy, que tomou essa medida às vésperas da convenção do seu partido político (PSDB), marcada para este sábado (9), deve tirar do stand by, o provável candidato à função, o deputado federal Carlos Marun (PMDB/MS).

Publicidade
Publicidade

Ex-ministro aprovou Reformas Trabalhista e do Ensino Médio

Ainda na carta a Michel Temer, o agora ex-ministro expressa sentimento de honra por ter participado desse Governo. Visto no Planalto como um esmerado articulador político, Imbassahy, destaca feitos como aprovações no Congresso Nacional, da nova Lei Trabalhista e Reforma do Ensino Médio. Ele lembra também de períodos críticos, marcados por radicalização pós-impeachment, dificuldades econômicas e de medidas fiscais, que o fizeram enfrentar grandes desafios.

Publicidade

Demissão traz alívio para Michel Temer

Porém, a autodemissão de Antônio Imbassahy também representa um certo alívio ao presidente Michel Temer, que não precisará demitir Antônio Imbassahy, que também é seu amigo pessoal. No dia da posse do novo ministro da Casa Civil, Alexandre Baldy (GO), assessores causaram embaraços ao presidente, pois articulavam também a posse do deputado Carlos Marun, para o lugar de Imbassahy.

Por outro lado, o presidente também gostaria de agradar Marun, que desempenhou importante papel em ocasiões como as denúncias premiadas do proprietário da JBS, Joesley Batista, junto à Procuradoria Geral da República (PGR), na Câmara dos Deputados. Além disso, ambos os ministros atuaram, cada um a seu modo, e a seu lado de interesse, para aprovação de importantes projetos do Governo.

Presidente Temer acata exoneração de Imbassay

Acatando a exoneração de Imbassahy, o presidente Michel Temer enalteceu a grandiosidade do seu trabalho prestado ao Governo e ao país, destacando que os momentos difíceis aos quais ele teceu referências foram enfrentados com o apoio do ministro, que demonstrou ponderação e firmeza, qualidades fundamentais na condução de cada processo. Temer enfatizou que o Imbassahy, que agora retorna à Câmara Federal, continuará a defender os interesses do país.

Alckmin é cotado para presidência nacional do PSDB

convenção do PSDB neste sábado deverá ratificar o nome do governador Geraldo Alckmin como presidente nacional desta sigla partidária. Alckmin deverá ser apontado também como candidato único a disputar a Presidência da República nas eleições de 2018.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo