Com menos de um ano para as Eleições de 2018, os pré-candidatos já se preparam para um ano de campanhas eleitorais e fazem planos para até mesmo possíveis eleições. Entre os presidenciáveis aparecem nomes já antigos em eleições presidenciais, como Marina Silva do Partido Rede Sustentável, o atual governador do estado de São Paulo Geraldo Alckmin, do PSDB (Partido da Social Democracia Brasileira) e também o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que apesar de estar incerto na corrida presidencial devido aos seus processos na Operação Lava Jato [VIDEO], já fez até declarações afirmando que com certeza irá ganhar se conseguir disputar e menciona em seus planos mais 8 anos no poder.

Deputado Jair Bolsonaro promete vir forte para vencer a corrida pela Presidência

Um antigo nome na política brasileira, contando com 26 anos na Câmara dos Deputados em Brasília, está fazendo grande campanha para o ano de 2018 [VIDEO]. O novo possível candidato para 2018 é o deputado federal pelo estado do Rio de Janeiro, Jair bolsonaro do partido Patriotas (antigo PEN - Partido Ecológico Nacional), tendo saído recentemente do PSC (Partido Social Cristão), que de alguns anos pra cá tem aparecido protagonizando diversas polêmicas seja em matérias de jornal, televisão e até mesmo no próprio congresso, tendo tido atritos com alguns de seus colegas parlamentares, como a deputada Maria do Rosário (PT) e o deputado Jean Wyllys (PSOL).

Entrevista para emissora estrangeira expandiu o nome de Bolsonaro

Em uma entrevista para a Bloomberg (plataforma internacional com uma das bases no Brasil de notícias sobre Economia), Bolsonaro falou sobre suas pretensões como candidato, dizendo números impressionantes sobre seus futuros gastos com campanha.

O conservador afirmou que pretende gastar apenas um milhão de reais em 2018, que seria mais que o dobro do que gastou em sua campanha para deputado federal em 2014, quando gastou 405 mil reais. A explicação para valores tão baixos seria que o deputado pretende focar sua campanha nas redes sociais. Para nível de comparação, Dilma Rousseff gastou 318 milhões em 2014, enquanto Aécio Neves gastou 216,8 milhões de reais.

As eleições de 2018 porém terão valores mais baixo por parte de todos os candidatos, pois uma nova regra será aplicada. A lei proíbe que empresas façam doações em dinheiro a campanha de qualquer candidato.

A revista Bloomberg a qual Bolsonaro fez tal declaração, lhe deu uma definição que a algum tempo é feita nas redes sociais, a plataforma definiu o deputado federal como o Donald Trump dos brasileiros.