O ex-governador do Rio de Janeiro Anthony garotinho e ex-carcereiro preso através da operação da Polícia Federal, batizada de ''Chequinho'', conseguiu liberdade através de um habeas corpus com decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes [VIDEO]. Garotinho agora goza da liberdade e resolveu ''puxar o tapete'' da maior emissora de comunicação do Brasil, a Rede Globo.

Através de seu blog pessoal, o ex-governador afirmou que tem em mãos documentos ''preciosos'' sobre acusações que estão dando dor de cabeça para a Globo. A emissora é acusada de pagar Propina para dirigentes da Fifa, da Concacaf e da CBF, para conseguir privilégios nas transmissões de grandes eventos esportivos do mundo.

Além da Globo, outras emissoras internacionais, como a Televisa, do México, também estão sendo acusadas pelo mesmo crime.

Após garantir a liberdade e conseguir voltar para suas atividades habituais, Garotinho aproveitou e comunicou leitores de seu blog sobre provas que ele tem a respeito da Globo. Ele caracterizou o esquema corrupto da emissora como ''Padrão Globo de Propina'' (PGP).

Relatos importantes

Garotinho sinalizou que tem importantes informações envolvendo o jornalista e empresário J. Hawilla. O fato poderá colocar na prisão nomes poderosos, como dirigentes de entidades futebolísticas, federações e membros da Rede Globo. Segundo Garotinho, Hawilla teria contato com a sigla MCP, uma referência a um dos ex-diretores da Globo [VIDEO], Marcelo Campos Pinto. Anotações de Hawilla sinalizam como ocorreram os pagamentos de propina.

Marcelo Campos é ligado a família Marinho, que detém a emissora.

Hawilla teria sido uma ''ponte de propina'' da Globo, segundo Garotinho. Uma das afiliadas globais, a ''TV TEM'', em Sorocaba, interior de São Paulo, também estaria envolvida na fraude.

Resposta da Rede Globo

A emissora resolveu se pronunciar, dizendo que continuará fazendo coberturas jornalísticas sobre o caso e estará divulgado informações relevantes. No entanto, a Globo diz que não compactuou com nenhuma irregularidade e que tem ''transparência no futebol' e grande ética ao tomar decisões relacionadas aos jogos esportivos.

Sobre afiliada ''TV TEM'', a Globo diz que a família Marinho não tem nenhum vínculo com a emissora de Sorocaba desde 2010.

Garotinho encrencado

O ex-governador é acusado de crime eleitoral durante as eleições de 2012. Há também a acusação de receber caixa dois em 2014.