O juiz Marcelo Bretas, responsável pelas investigações da Operação Lava Jato na 7° Vara Criminal do Rio de Janeiro, está sendo muito ameaçado ultimamente. Durante um depoimento que ocorreu este ano com o ex-governador do Rio, Sérgio Cabral, Bretas teria se sentindo ameaçado após Cabral falar a respeito de sua vida pessoal, envolvendo sua família. O caso ganhou grande repercussão. Neste ano, no mês de abril, cerca de três ameaças contra Bretas foram denunciadas, todas em apenas uma semana.

Publicidade
Publicidade

Marcelo Bretas toma decisões consideradas ''severas'' e já colocou na cadeia grandes nomes, envolvendo empresários e políticos brasileiros, como Sergio Cabral, Eike Batista e Fernando Cavendish. Nesta última sexta-feira, 1° de dezembro, o juiz postou uma foto ousada ao lado de policiais civis. Bretas compareceu em um treinamento e postou a foto em sua rede social do ''Twitter'', segurando um forte armamento.

Publicidade

Na legenda da foto, o juiz explica que participou de um treinamento da corporação e que só tem a agradecer toda a Polícia Civil do Rio de Janeiro pelo treinamento e também a Polícia Militar do Rio de Janeiro, responsável por fazer sua escolta pessoal, prevenindo o juiz de cair nas mãos de bandidos e assassinos, já que seu histórico contra a corrupção é forte e suas sentenças são consideradas ''longas''.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Lava Jato

Além da polícia, Bretas agradeceu o seu amigo desembargador Paulo Rangel, do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro.

A Polícia Federal é responsável por investigar as séries de ameaças de morte contra o juiz federal. A Lava Jato do Rio de Janeiro está nas mãos de Bretas, que chegou a ''afundar'' esquemas corruptos de Sergio Cabral envolvendo organizações criminosas.

Veja a seguir a foto do juiz com a equipe da Polícia Civil em dia de treinamento da corporação.

Petista ficou 'zangado'

O deputado federal do Partido dos Trabalhadores (PT), Wadih Damous, fez uma dura crítica a foto de Bretas.

Publicidade

O petista disse: "Juiz que posa armado, para mim, não é juiz, é justiceiro''. Segundo informações do portal ''Uol'', o deputado avaliou que o ato seria algo ''absurdo' e ''lamentável''. Damous é conhecido por fazer críticas referentes as investigações da Operação Lava Jato, caracterizando a linha de investigação como ''abusiva''.

A Lava Jato prejudicou grandes nomes do PT, como o ex-presidente Lula que é réu em vários processos e militantes que chegaram a ser presos, como José Dirceu e Antonio Palocci.

Publicidade

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo