Com julgamento no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) marcado para o próximo dia 24 de janeiro, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva [VIDEO] será o político com o caso julgado com mais rapidez na história da segunda instância da Operação Lava Jato. O petista [VIDEO] foi condenado a nove anos e meio de prisão e multa pelo juiz em primeira instância, Sérgio Moro, por lavagem de dinheiro e corrupção no caso do tríplex no Guarujá.

A defesa do ex-presidente Lula já vinha "questionando" a celeridade do trabalho da segunda instância com relação ao processo do ex-presidente.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Lula

Com a marcação do julgamento para janeiro, o argumento se fortaleceu e eles adjetivaram como "celeridade extraordinária".

Para se ter uma ideia, o político anteriormente com o julgamento mais rápido em segunda instância havia sido o ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

A sentença proferida por Sérgio Moro foi dada em 30 de março deste ano. Já o julgamento no TRF-4 ocorreu em 21 de novembro também deste ano. Ou seja, quase oito meses de intervalo entre uma e outra.

No caso do ex-presidente, a sentença de Sérgio Moro foi divulgada no dia 12 de julho de 2017. Com o julgamento marcado para 24 de janeiro de 2018, o intervalo entre uma e outra será de pouco mais de seis meses.