No dia 24 de janeiro de 2018, foi marcado o julgamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no processo do tríplex do Guarujá. Lula foi condenado a nove anos e oito meses por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

O Tribunal Regional Federal da 4° Região (TRF4) com sede em Porto Alegre, decidirá se vai manter a decisão do juiz Sérgio Moro e diante disso surgem rumores até mesmo da prisão do petista. No dia 24 de janeiro, será analisado pelos desembargadores os recursos do ex-presidente contra a sua condenação.

Para se livrar da cadeia, uma das salvações de Lula [VIDEO] poderia ser o Supremo Tribunal Federal (STF) que terá em sua pauta uma decisão de grande importância.

Há a possibilidade de mudar o entendimento sobre a prisão dos condenados em segunda instância. Alguns ministros da Corte querem que os suspeitos de crimes sejam presos apenas após se esgotarem todos os recursos previstos, o que levaria anos e mais anos. A Lava Jato já afirmou ser contra essa mudança que acabaria deixando impunes os corruptos.

Reservadamente, o grande responsável em mostrar ao Brasil toda a corrupção que envolveu políticos poderosos, tem dito que acredita muito que Lula não poderá concorrer nas próximas Eleições. Moro [VIDEO] conhece bem todos os detalhes do processo. Foi ele o responsável em juntar todas as provas e proferir uma sentença digna de elogios dos próprios desembargadores do TRF4. O juiz tem quase certeza que Lula está fora da disputa da Presidência da República, em 2018.

Defesa do petista

Os advogados do ex-presidente batem na tecla de que não há provas contra Lula. Cristiano Zanin Martins disse que a Justiça tem desprezado as provas que eles levaram sobre a inocência de seu cliente.

A defesa do petista também não gostou da celeridade no andamento do processo de Lula. O Tribunal costuma demorar mais em outros processos, mas no de Lula, tudo está indo bem rápido, declarou o advogado.

O TRF4 afirmou que devido ao recesso do final do ano, foi necessário dar mais rapidez no andamento dos processos, o que seria algo normal.

Inelegível?

Se for analisar a Lei da Ficha Limpa, a possível condenação de Lula pelo TRF4 deixará o ex-presidente inelegível para as eleições. Mas o PT pode ainda achar uma saída dentro da Justiça brasileira.

Ele só não poderá ser candidato após o registro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Para que o registro seja feito, existiria muito tempo ainda, pois tudo é lento. É necessário intimar o partido, receber a defesa dele, realizar audiências, consultar provas e tudo isso poderá terminará lá para o final do ano que vem. Resta saber qual será a reação do povo que está indignado com a corrupção do governo petista.