Diante de um plenário vazio nesta quarta-feira (6), o deputado federal, Francisco Everardo Oliveira Silva, mais conhecido como Tiririca (PR-SP) [VIDEO], fez seu primeiro discurso na tribuna da Câmara dos Deputados e disse que deixará a vida pública. O parlamentar está em seu segundo mandato. "Eu subo nessa tribuna pela primeira vez e pela última vez. Não por morte, porque estou abandonando a vida pública", afirma.

Em seu discurso, Tiririca pediu para seus colegas que olhassem mais para o país e que esquecessem as 'brigas e o ego'. Lembrou da assiduidade de seu mandato e deu uma leve cutucada."Vamos olhar para o nosso povo.

A gente sabe que todos nós ganhamos bem para trabalhar, nem todos trabalham. São 513 deputados. Só oito mais assíduos. Eu sou um dos oito. Nunca brinquei aqui dentro. Votei de acordo com o povo", reitera.

Entristecido, o deputado contou que sua mãe precisou ser internada num hospital público no Ceará: "Muitos de vocês (deputados) não sabem o que é precisar de um hospital público". Disse ainda que sofreu preconceito por parte de outros deputados e que anda de cabeça erguida nos aeroportos, "Eu ando nos aeroportos de cabeça erguida, mas acho que muito dos senhores andam até disfarçados de dizer que é parlamentar", alfineta.

Com o lema "Vote no Tiririca, pior do que está não fica", o deputado obteve em seu primeiro mandato mais de 1,3 milhão de votos, sendo o mais votado em 2010. E, em 2014, foi o segundo mais votado com um milhão de votos.

Pelo Instagram, o filho de Tiririca [VIDEO] disse sentir muito orgulho do pai 'palhaço' que muitos julgaram e tentaram derrubar. "O senhor meu pai nunca precisou disso aí, volta pros palcos que os brasileiros estão te esperando de braços abertos, estamos sempre juntos, o senhor tem a nós, seus filhos e sua família", disse Tirulipa.

Tirullipa conta que o pai está saindo da vida pública por sentir vergonha de ser político. "Esse aí é o homem do povo, digno, honesto e que tem personalidade própria, tem caráter. Ele acaba de se despedir da Política, por sentir vergonha, vergonha de ser político", frisa.

No entanto, alguns deputados desconfiam que Tiririca não deixará a política mesmo após o discurso, como aponta a coluna Expresso da Época e o portal Globo.com. Em seu primeiro mandato, em 2013, o parlamentar disse que largaria a política por acreditar que não dava para fazer muita coisa, porém, desistiu após uma reunião com o então líder do PR na Câmara dos Deputados, Anthony Garotinho, e com o então primeiro-secretário da legenda, Antônio Carlos Rodrigues.