Um dos integrantes mais polêmicos do Supremo Tribunal Federal (STF) [VIDEO]e alvo de intensas críticas nas redes sociais, tanto por direitistas e esquerdistas, ministro Gilmar Mendes, se pronunciou de modo contundente sobre o processo que envolve o julgamento do ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, nesta quarta-feira (13), durante viagem a Washington, capital dos Estados Unidos da América.

Vale ressaltar que o ex-mandatário do país foi condenado em primeira instância pelo juiz Sérgio Moro, em se tratando de um processo em que Lula adquiriu um imóvel por meio de recursos ilícitos dos cofres públicos da maior estatal brasileira; a Petrobras.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Lava Jato

Moro é o juiz titular da décima terceira Vara Criminal da Justiça Federal de Curitiba, no estado do Paraná, e é o magistrado responsável pela condução da Operação Lava Jato.

O processo que resultou na condenação de Lula, trata-se do caso referente ao dinheiro angariado através de empreiteiras envolvidas no mega escândalo de corrupção que acarretou a "sangria" dos cofres da Petrobras, para a compra de um apartamento de luxo tríplex, localizado na praia de Astúrias, na cidade de Guarujá, no litoral do estado de São Paulo.

Lula foi condenado a mais de nove anos e seis meses de prisão, pela prática de crimes relativos à corrupção passiva e lavagem de dinheiro. O petista foi condenado no âmbito da força-tarefa de investigação da Operação Lava Jato, que é considerada a maior operação de combate à corrupção na história contemporânea do país e uma das maiores já desencadeadas em todo o mundo.

Gilmar Mendes se manifesta sobre processo de Lula no TRF4

Com a tramitação do processo que envolve o ex-presidente Lula, sob julgamento no Tribunal Regional Federal da Quarta Região (TRF4), sediado em Porto Alegre, no estado do Rio Grande do Sul, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, afirmou enfaticamente o que pensa sobre o caso. Mendes assegurou que o fato de o julgamento de Lula estar agendado para 24 de janeiro no Tribunal de 2ª instância, que poderá confirmar ou reformar a condenação proferida por Moro contra o petista, traz "segurança jurídica" ao Brasil.

Gilmar Mendes foi ainda mais longe, ao considerar que o TRF4 de Porto Alegre tem julgado com rapidez os inquéritos provenientes da Operação Lava Jato e que o caso de Lula não foge do padrão. Mendes afirmou ainda, que acredita ser extremamente positivo e de grande responsabilidade institucional, que uma decisão seja tomada em um tempo considerado adequado, para que se possa evitar qualquer quadro de insegurança. As declarações de Gilmar Mendes foram dadas durante palestra organizada pelo Brazil Institute, na capital americana.