O ex-presidente Luiz Inácio Lula [VIDEO]da Silva está encerrando sua passagem com a Caravana “Lula Pelo Brasil” no estado do Rio de Janeiro. O ex-presidente Lula criticou novamente o Juiz Federal Sérgio Fernando Moro [VIDEO]e a Operação Lava Jato durante sua fala de encerramento.

É bom ressaltar que o ex-presidente, durante sua passagem pelo estado, sempre esteve fazendo alguma crítica contra as investigações da Lava Jato, operação que averigua sobre esquemas de corrupção no país.

Segundo Lula, o estado do Rio não merece estar passando pela crise que está enfrentando, e também não merece os governadores de estado presos por que desviaram dinheiro público.

Lula demonstrou dúvida sobre as acusações contra os ex-governadores Sérgio Cabral, Anthony Garotinho e Rosinha Matheus, dizendo que não tinha certeza se era verdade, pois não acreditava em tudo que a mídia divulgava.

Lula continuou dizendo que é muito importante que as investigações aconteçam para saber realmente se os acusados praticaram os crimes em questão.

Lula faz criticas ao método da delação premiada

Lula também visitou o campus da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, em Nova Iguaçu, na qual prestou um breve discurso. Na sua fala, o ex-presidente criticou o método da delação premiada – acordo feito entre o investigado e a Justiça, que vem sendo usado na Operação Lava Jato e vem trazendo bons resultados.

Lula perguntou para o público presente, que estava dividido entre alunos, professores, funcionários e seguidores, onde estavam morando os primeiros investigados que fecharam acordo de delação premiada com a Justiça, e citou os nomes de Paulo Roberto Costa, Sérgio Machado e acrescentou dizendo que “os delatores estavam sentados em suas poltronas, fumando um bom charuto cubano, bebendo os melhores conhaques e rindo da cara do povo e de quem estava na pior no momento: os trabalhadores”, parafraseando a fala do dito cujo.

Segundo o ex-presidente, há pessoas que estão jogando a culpa sobre o país hoje estar na miséria na Previdência Social, mas a verdade é que essa culpa cabe mais à Lava Jato.

Segundo Lula, a Lava Jato tem sim recuperado boa parte do dinheiro desviado, mas já gastou muito mais com recursos para continuar as investigações, e o que já recuperou não cobre os gastos usados nas investigações. Lula disse também que Sérgio Moro e o Ministério Público Federal (MPF) deveriam saber que não houve ninguém para lutar contra a corrupção mais do que o Partido dos Trabalhadores (PT).

Junto ao ex-presidente estavam Fernando Haddad (PT), o ex-ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, que já está cotado pelo PT para concorrer ao cargo de governador do Rio pelo partido e o Senador Lindbergh Farias (PT-RJ). Sérgio Moro não quis se manifestar sobre as declarações de Lula, alegando que não debatia com Lula em público.