A deputa federal Maria do Rosário foi assaltada na quarta-feira (27) e os três bandidos que abordaram a ela e a seu marido levaram o carro em que os dois iriam viajar. O caso aconteceu em frente à casa da petista, no bairro Chácara das Pedras, na zona norte de Porto Alegre.

Nesta quinta-feira (28), homens do 20º batalhão da Polícia Militar do Rio Grande do Sul localizaram o carro da deputada abandonado no bairro Morro Santana, a três quilômetros da casa de Maria do Rosário. [VIDEO]

Provavelmente, os bandidos abandonaram o carro quando descobriram que se tratava de um carro de uma pessoa conhecida [VIDEO], o que força a polícia a tomar providências drásticas para que os governantes não fiquem com a imagem arranhada perante a sociedade.

Sem agradecimento

A última postagem de Maria do Rosário no Twitter, onde é seguida por pouco mais de 440 mil pessoas, foi a respeito de um homossexual que teria sido agredido pelo próprio pai. Depois disso, ela não se manifestou sobre nenhum outro assunto.

Inclusive, sequer postou uma nota de agradecimento aos policiais por terem achado o seu veículo. A Brigada Militar – como a PM é chamada no Rio Grande do Sul – se dedicou bastante para recuperar o veículo da petista.

A assessoria de imprensa da deputada federal emitiu nota falando sobre o ocorrido e disse que, além do carro, foram levados pertences pessoais dela e de seu marido, Eliézer. Na nota é dito que a Brigada e Polícia Civil foram acionadas e prestaram pronto atendimento.

A Polícia, obviamente, não trabalha para ser elogiada, mas reconhecer o bom trabalho que eles fizeram nesse caso, recuperando o veículo antes de 24 horas, seria o mínimo a esperar da vítima do assalto.

Resta aguardar para ver se ela vai agradecer em novo comunicado à imprensa ou se vai se manifestar quando retornar das férias.

Desmilitarização

A deputada petista é conhecida pela ferrenha luta a favor da desmilitarização da Polícia Militar e do Exército e em prol dos Direitos Humanos. Aqueles que não gostam de Maria do Rosário a acusam de ser defensora de bandidos.

No Twitter, ela se define como “uma mulher que considera inaceitável a opressão ou injustiça contra qualquer ser humano. Uma pessoa que tem lado, posiciona-se e participa de lutas justas”.

Uma das lutas mais conhecidas de Maria do Rosário é contra o deputado federal e pré-candidato à Presidência da República, Jair Bolsonaro. Os dois já travaram discussões épicas no Congresso Nacional e ela o processou depois que ele afirmou que não a estupraria porque ela não merecia.