Nesta última semana, o Partido dos Trabalhadores (PT) iniciou as manobras para reunir eleitores e simpatizantes do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva [VIDEO] de todos país. Segundo o partido, no próximo dia 24 de janeiro, todos devem seguir juntos para o Tribunal Regional Federal (TRF) da 4ª Região, em Porto Alegre. Nessa data, o petista será julgado pelo caso tríplex, todavia, a sentença poderá decidir o seu destino político.

O PT buscou adiantar e organizar atos vinculados a protestos em prol do petista. O primeiro deles, encontra-se pré-agendado para o dia 13 de janeiro, data batizada de Dia Nacional de Mobilização, esclareceu por meio de nota oficial, a assessoria de imprensa do PT, nesta última quinta-feira (28).

O TRF4, por sua vez, julgará o recurso protocolado pelo ex-presidente, uma vez que sofreu condenação em julho passado ao cumprimento de nove anos e meio de prisão por incorrer nos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro, ambos os delitos foram dosados em virtude do caso tríplex, imóvel situado no Guarujá.

Ainda de acordo com o PT, o momento é delicado por isso há necessidade de todas as sedes do partido se unirem, ou seja, cada casa, cada entidade deve se transfigurar em um comitê para a defesa da democracia, desta feita, inúmeras falhas e irregularidades serão alcançadas no processo movido contra o petista.

Em uma reportagem concedida do Correio Brasiliense, as mobilizações aumentarão a partir do dia 20 de janeiro, pois o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) deverá se instalar em um acampamento na capital gaúcha.

O local exato ainda está sendo decidido pelos órgãos competentes junto ao PT. Entretanto, os organizadores deverão receber várias caravanas repletas de partidários de Lula.

Na sequência, as atenções serão direcionadas para um debate público [VIDEO] o qual deverá ser comandado por com juristas brasileiros e estrangeiros com a finalidade de apontar as falhas e as irregularidades no tramite processual, inclusive, nos autos contra o petista.

Por conseguinte, no dia 23, já véspera do julgamento, a ex-presidente Dilma Rousseff assumirá a liderança de um ato com a colaboração exclusiva de mulheres petistas. Além disso, as mobilizações contarão com uma vigília noturna para esperar o julgamento.

Por fim, para o dia decisivo, há expectativa de uma grande aglomeração de pessoas para apoiar o ex-presidente.

Lula assumiu a condição de réu em outros seis processos judiciais, [VIDEO] porém o candidato às Eleições de 2018 vêm alcançando o favoritismo para a Presidência da República. Significa dizer que se o petista não for condenado, poderá disputar tranquilamente o pleito eleitoral em outubro. Outrossim, as últimas pesquisas sugerem uma interrupção violenta na candidatura do petista se for considerado culpado no julgamento, conforme prevê a lei da Ficha Limpa.