O presidente da República do Brasil, Michel Temer, permanece em uma situação bem complicada, mesmo recebendo todo o acompanhamento exclusivo por meio de uma equipe de médicos altamente qualificados no Palácio do Planalto. Na quarta-feira (13), ele viajou para a cidade de São Paulo, onde realizou uma nova uma revisão urológica, no renomado Hospital Sírio-Libanês.

O presidente recebeu alta nesta sexta-feira (15), por volta das 11. Conforme boletim médico, o presidente já "pode voltar às atividades normais." O peemedebista foi conduzido de helicóptero até o Aeroporto de Congonhas, localizado na zona sul de São Paulo.

Após o presidente ter desembarcado, por volta das 11h15, ele rapidamente embarcou no avião presidencial com destino à Brasília, onde provavelmente participará, às 15h, da cerimônia que o deputado Carlos Marun (PMDB-MS) será empossado na Secretaria de Governo.

Presidente precisará fazer uso de sonda durante umas três semanas

Depois de ter passado por um delicado procedimento cirúrgico consecutivo em menos de três meses, Michel Temer [VIDEO] precisará de fazer uso de uma sonda em sua uretra durante duas ou três semanas. Conforme determinação médica, provavelmente o presidente precisará mudar a data da viagem que estava prevista para visitar a Ásia no mês de janeiro de 2018.

Antes estava prevista que Temer receberia alta médica ainda na quinta-feira (14), mas o Planalto informou que a recuperação demoraria até 48 horas. Os médicos informaram, por meio de uma entrevista coletiva, que houve necessidade do presidente permanecer internado no hospital pelo motivo da segurança .

A assessoria de Temer soltou uma nota comunicando que, segundo a avaliação dos médicos responsáveis pelo presidente, ele teve uma boa recuperação da cirurgia realizada na quarta-feira.

Temer precisou passar por uma pequena cirurgia após ter sido diagnosticado de um estreitamento uretral.

Devido ele fazer uso de remédios anticoagulantes após ter feito angioplastia, no mês passado, o sangue dele está mais fino e corre mais risco de sofrer sangramentos, casos típicos que ocorrem nesse tipo de cirurgia que o presidente foi submetido.

Os médicos Roberto Kalil Filho e Miguel Srougi enfatizaram que Temer é um paciente saudável, mas, devido a utilização da sonda, é recomendado adiar a viagem a quatro países da Ásia, agendada para o principio do próximo mês. O Planalto ainda não se manifestou sobre essa orientação.