O ex-ministro do Partido dos Trabalhadores [VIDEO] (PT), Antonio Palocci, está trazendo grande dor de cabeça para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, acusado de diversos crimes de corrupção e réu em várias ações penais no âmbito de investigações da Operação Lava Jato. Recentemente, uma ''bomba'' veio à tona ao partido a respeito de uma revelação de Palocci que foi entregue para o Ministério Público Federal (MPF). As acusações tratam de um financiamento para a campanha eleitoral do PT feito por Kadafi, ditador que comandou a Líbia. Os valores entregues chegariam a US$ 1 milhão.

Antonio Palocci atuou no governo de Lula como ministro da Fazenda e ex-chefe da Casa Civil de Dilma Rousseff, sua história com o PT é longa, mas ele acabou sendo preso por doze anos, acusado de crimes de corrupção e lavagem de dinheiro.

Há cerca de 7 meses, o ex-ministro tenta um acordo de delação premiada para aliviar sua pena. Até agora, o acordo com o MPF não se concretizou.

Dentre todas as revelações do ministro, há algo que significa o seu ''maio pavor''. Além de ter ''medo'' de não conseguir um acordo com a Procuradora Geral da República, Raquel Dodge, inviabilizando-o de fazer a delação, Palocci está com outro grave problema. Pai de Carolina Silva Palocci e Marina Watanabe, o ex-ministro está desesperado pelo fato da Justiça tentar bloquear os bens de suas filhas.

A Força-Tarefa de investigações da Operação Lava Jato fez um pedido [VIDEO]para o juiz federal Sergio Moro, responsável pela Lava Jato em Curitiba, Paraná. O pedido chegou a ser assinado pelo procurador Januário Paludo, afirmando que há possíveis indícios de crimes de lavagem de dinheiro em imóveis adquiridos por suas filhas.

Entre 2014 e 2015, as mulheres compraram imóveis em uma localização privilegiada de São Paulo, os recursos utilizados foram doados por Antonio Palocci. Os valores são surpreendentes, para Carolina foi enviado cerca de R$ 2,8 milhões e para Marina cerca de R$ 1,5 milhão. A Lava Jato indica que este dinheiro veio de propinas entregues para Palocci entre os anos de 2010 e 2011. As propinas chegariam a valores exorbitantes de R$ 32 milhões.

Os valores doados foram declarados na Receita Federal e feitos através de transferências bancárias. Os investigadores da Lava Jato apontam os crimes e querer barrar os imóveis adquiridos para as meninas. Carolina é filha legítima de Palocci, Marina é filha de sua esposa, Margareth Rose Silva Palocci.