O sonho de candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) à Presidência da República em 2018 pode estar com os dias contados. O pré-candidato, que já ocupou o cargo de presidente duas vezes, é a aposta do Partido dos Trabalhadores para as Eleições do próximo ano. Mas, com um cenário repleto de processos, os quais Lula vem respondendo na Justiça como réu, outro nome pode ser indicado pelo partido de esquerda. De certo, o nome de Lula ainda tem uma boa repercussão entre a população, e em pesquisas de intenção de voto realizadas tem assumido boa colocação entre concorrentes.

A situação judicial preocupa seu partido, que acredita que ele possa ser condenado em segunda instância [VIDEO], o impedindo de concorrer.

Hoje, o candidato responde a processos relacionados à obstrução de informações a Justiça, corrupção passiva, tráfico de influência, lavagem de dinheiro e organização criminosa. É uma lista e tanto, que culminou em julho deste ano com a uma sentença de nove anos e seis meses de detenção, promulgada pelo Juiz Sérgio Moro, em um dos processos que Lula responde.

Prisão de Lula, geraria instabilidade política ao governo Temer

A condenação de Lula ainda é muito questionada [VIDEO], levando até mesmo o presidente Michel Temer a fazer declarações sobre a sentença dada por Moro. Ele disse que a decisão do juiz deveria levar em conta o reboliço social e as manifestações que poderiam surgir após sua decisão. Em declaração, o atual presidente citou: “Se ele for processado, isso deve seguir com muita naturalidade.

Agora, se ele for preso, eu quis dizer neste momento, isso cria problema para o governo, porque alguns movimentos sociais que fazem objeção ao meu governo vão sair às ruas.”

O governo de Lula ainda é lembrado com confiança pelos eleitores, que recordam a onda de estabilidade do país. De certo, a imagem positiva passada por Lula, por ter beneficiado a população com políticas assistencialistas, é o que o posiciona como uma opção de voto. Mesmo com todas as suspeitas de contravenções, eleitores pesam seus crimes em relação aos benefícios de seu mandato, e na atual conjuntura brasileira, visualizam o presidente como uma boa opção de voto.

Não tendo certeza, o Partido dos trabalhadores avalia que, caso candidatura de Lula para 2018 seja inviabilizada, a opção de Guilherme Boulos, ativista do Movimento Sem Teto, entrará em ação. Por enquanto, o posicionamento é estável com relação a Lula, que entre candidatos a presidência, compete de forma acirrada com o deputado federal Jair bolsonaro (PSC-RJ). E você, aposta em Lula como próximo presidente?