O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) gilmar mendes ganhou os holofotes nestas últimas semanas após conceder liberdade para políticos acusados de crimes de corrupção e lavagem de dinheiro, gerando uma afronta com as investigações da Operação Lava Jato [VIDEO]. Agora, neste último dia 18, Mendes enviou um ofício para a presidente do Supremo Cármen Lúcia, pedindo a suspeição de um processo encaminhado pelo ex-procurador Marcelo Miller, que acusa Mendes de já ter opinião formada sobre seu caso. Miller quer o afastamento imediato do ministro do Supremo.

O ex-procurador afirmou que Mendes já teria definido a sentença sobre seu caso e para isto ele utiliza uma frase do ministro.

Mendes teria afirmado que todos sabiam do envolvimento de Miller com as delações premiadas da empresa JBS, juntamente em acordo com o ex-procurador-Geral da República, Rodrigo Janot. No entanto, o que mais chama atenção sobre o caso, é o pedido encaminhado para Cármen Lúcia. Em um texto com tom autoritário, Mendes deixa claro que não irá aceitar ser afastado do processo. Para isso, o ministro citou o Código de Processo Penal, em que o juiz recusado poderá escolher entre a suspeição ou o impedimento, ele sinaliza que não aceita a recusa, como um aviso direto e prévio para Cármen Lúcia.

Gilmar Mendes diz que não teria inimizade com Miller, e que o argumento dado pelo ex-procurador não teria nexo. Em tom irônico, o ministro diz: ''a roda da fortuna virou e de acusador implacável passou a acusado de delitos graves''.

Para justificar que não estaria agindo parcialmente, Mendes diz que atendeu todos os pedidos de habeas corpus de Miller e que isso comprova sua independência no caso.

Cármen Lúcia está de plantão na Suprema Corte até o fim do recesso, ainda não se sabe quando ela tomará a decisão sobre o caso Miller. Resta aguardar para saber de Cármen irá concordar com Mendes e não o afastará do caso, ou acatará o pedido do ex-procurador.

Mendes, Supremo e Lava Jato

Recentemente, a posição de Gilmar Mendes em relação à soltura de presos da Operação Lava Jato foi atribuída como estragos pela portal Época. Mendes é citado como um líder de uma corrente no Supremo, ou seja, ele estaria comandando todos os membros da Suprema Corte.

Em decisão recente, Mendes tirou da cadeia o ex-governador do Rio de Janeiro, Anthony Garotinho [VIDEO], garantindo o presente de Natal para a família do ex-carcereiro.

Deixe seu comentário.