O Tribunal Superior Eleitoral [VIDEO] (TSE), às vésperas do ano de eleição, ainda não concluiu as definições para as regras do pleito de 2018. Nesta segunda-feira, por exemplo, foi definido o calendário das eleições para presidente da República [VIDEO], senador, deputado federal, governador e deputado estadual.

Na mesma sessão de votação, foram definidas regras para fiscalização das propagandas de campanha, ao registro de pesquisas de intenção de voto e de candidatura.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Governo

Regras ainda para votação

Duas medidas importantes e que ainda devem causar muita polêmica ficaram para ser votadas em março do próximo ano, com poucos meses ainda do início da campanha eleitoral de fato.

As "fakenews" são um problema que cresceu muito nas últimas duas eleições com a propagação do uso das redes sociais. São noticias falsas que servem para inventar mentiras sobre um candidato ou melhorar a imagem de um outro. Por exemplo, inventar falas polêmicas que não foram ditas com a intenção de prejudicar a imagem de um candidato.

Outro ponto que ainda será votado é a adoção do voto impresso. Definido na minireforma política que passou pelo Congresso, o voto impresso deve alcançar apenas 30 mil de cerca de 500 mil urnas eletrônicas que estarão em uso durante a eleição.