2018 é ano de eleição em todo Brasil [VIDEO]. A população brasileira irá às urnas para eleger o presidente da República, senadores, governadores e deputados estaduais/distritais e federais. Todos acreditam que isso poderá resultar em uma grande mudança nos nomes que representarão o povo em relação ao quadro atual.

Tendo em vista muitos senadores e deputados responderem processos no Supremo Tribunal Federal, há uma nova perspectiva em relação aos que estarão no poder, pois muitos podem ser eleitos e não exercerem os mandatos.

Em recente pesquisa foi constatado que cerca de 170 parlamentares estão sendo investigados e alguns são réus nos processos que tramitam no Supremo Tribunal Federal.

Muitos destes parlamentares respondem até por mais de um crime. Com estas ações fica comprovado que a cada três parlamentares um está sendo investigado e responde a processos no STF. A maioria está sendo processada por fazerem mau uso dos recursos públicos e outros por ações penais, dentre agressão até ao homicídio. Em virtude de terem foro privilegiado, não são julgados pela Justiça comum, os casos são levados ao Supremo.

A maioria dos parlamentares investigados e que respondem aos processos são deputados. Para se ter ideia da proporção, dos 513 deputados, 142 estão sendo investigados e aguardam decisão do STF. Já os senadores dos 81, 30 estão respondendo aos processos e aguardam decisão do Supremo Tribunal Federal. Dependendo da decisão do STF, alguns parlamentares estarão inelegíveis para as próximas Eleições.

Dentre os partidos políticos os que mais têm senadores investigados e processados é o PMDB. O partido tem 8 senadores que aguardam decisão do STF, o PSDB vem em segundo lugar com 5 senadores, e o PT com 3 senadores. [VIDEO] O PP é o partido que mais tem deputados investigados: 22 parlamentares. O PT aparece em segundo lugar, com 21 deputados os dois lideram entre os parlamentares que são investigados e aguardam o STF decidir quanto ao futuro dos deputados.

Todos os estados brasileiros possuem parlamentares investigados e que são réus no STF. O estado campeão em parlamentares investigados é o de São Paulo com dezoito, seguido de Bahia com dezesseis.

Os maiores motivos das investigações são lavagem de dinheiro [VIDEO], vantagens pessoais e até agressão física. Os que mais aparecem entre os parlamentares é o crime de corrupção passiva e o crime de peculato quando o representante político se apropria ou desvia os recursos público.