Um dos principais advogados de defesa do ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva, defensor Cristiano Zanin Martins, se manifestou a respeito da situação enfrentada pelo ex-mandatário petista, em se tratando do processo de condenação em primeira instância, cuja sentença foi proferida pelo juiz Sérgio Moro, titular da décima terceira Vara Criminal da Justiça Federal de Curitiba, no estado do Paraná e magistrado que é responsável pela condução dos inquéritos que envolvem a maior operação de combate à Corrupção em toda a história recente do Brasil e uma das maiores já instituídas em todo o mundo, a Operação Lava Jato [VIDEO], da Polícia Federal.

Nesta quinta-feira (11), o advogado Cristiano Zanin Martins concedeu uma entrevista exclusiva à imprensa em São Paulo, mais especificamente a um portal de notícias e acabou se expressando a respeito da possibilidade de decretação de prisão do ex-mandatário do país, que responde a um processo de condenação, cujo julgamento se dará em segunda instância, no Tribunal Regional Federal da Quarta Região (TRF4), de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, no próximo dia 24 de janeiro.

Vale lembrar que as acusações que pesam sobre Lula, em se tratando do respectivo processo referente à aquisição de um apartamento e luxo tríplex, localizado no Guarujá, uma das principais cidades do litoral sul do estado de São Paulo, se referem a práticas criminosas de lavagem de dinheiro e corrupção passiva, já que o imóvel teria sido obtido por meio de dinheiro público, oriundo de empreiteiras envolvidas no mega esquema de distribuição de propinas da maior estatal brasileira; a Petrobrás.

Advogado se refere às pessoas que criticam Lula

O defensor de Lula, Cristiano Zanin Martins, afirmou que o fato de as pessoas pedirem a prisão de Lula, seria considerado, segundo ele, "um ato de cunho político ou até mesmo, de pessoas desinformadas". A pena fixada pelo juiz Sérgio Moro, chega a nove anos e meio de prisão em regime fechado, além do pagamento de multa. Se a sentença for confirmada na Corte de Apelação, Lula, além de se tornar inelegível, pode ter que enfrentar uma possível decretação de prisão.

Entretanto, Zanin Martins disse que não trabalha com a hipótese de que Lula seja detido. O advogado afirmou que "Lula não teria praticado qualquer tipo de crime". Zanin ainda tentou dar "descrédito" à opinião das pessoas, já que o mesmo chegou a afirmar, durante a realização de sua entrevista, ao afirmar que as pessoas nem sequer saberiam qual tipo de acusação o ex-presidente responde perante à Justiça. Em outra tentativa de "desacreditar" a sentença do juiz Sérgio Moro, o advogado do petista disse que "a sentença seria considerada frágil, do ponto de vista jurídico".