O presidente do Tribunal Regional Federal, da 4° Região [VIDEO], Carlos Eduardo Thompson Flores está lidando com uma grande movimentação para o esperado dia do julgamento Lula. O petista será julgado em segunda instância pelos desembargadores do tribunal em 24 de janeiro. O ex-presidente é acusado de crimes de corrupção e lavagem de dinheiro, seu processo relaciona propinas da empreiteira Odebrecht envolvendo um terreno que se tornou sede do Instituto Lula, um imóvel em São Bernardo do Campo e um triplex localizado em Guarujá, São Paulo.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Lula

Acontece é que os petistas estão ansiosos para saber da decisão dos desembargadores e já prometeram grande ''confusão'' caso Lula seja condenado e considerado inelegível para a disputa das eleições presidenciais deste ano.

Segundo informações exclusivas do portal ''O Antagonista'', um grupo de petistas, incluindo deputados, senadores e o líder do partido, Paulo Pimenta conseguiu marcar um encontro com o presidente do TRF-4 nesta próxima sexta-feira, 12 de janeiro. Uma audiência reunirá a ''caravana'' de Lula com o presidente do tribunal.

Visita de cortesia?

O encontro entre o presidente do TRF-4 [VIDEO]com o grupo de petistas soa com estranheza. O fato é que o partido já atacou diversas vezes o tribunal que irá julgar Lula e chegou a questionar a chefe do gabinete de Thompson, por ela mostrar apoio a prisão de Lula através das redes sociais. O tribunal chegou a responder aos petistas afirmando que a moça estava exercendo seu direito de cidadã e não tem nada a ver com os processos de Lula, não sendo a responsável por julgá-los.

Segundo o líder Paulo Pimenta (PT), o encontro não tratará de nenhuma questão processual. O petista garantiu que não haverá nenhum tipo de provocação por parte dos petistas e que tudo seria dentro da ''normalidade democrática''. No entanto, Paulo Pimenta foi questionado sobre uma manifestação que houve no ano passado na Esplanada, em que petistas recorriam sobre a Reforma da Previdência. A aglomeração dos apoiadores de Lula terminou em quebra-quebra e grande confusão, não houve tranquilidade.

Para justificar, Pimenta disse que houve uma infiltração de pessoas à parte, que não teriam nada a ver com os petistas e seriam apenas uns homens fortes, malhados de academia.

A senadora Gleisi Hoffman e Paulo Pimenta já utilizaram as redes sociais para atacar Thompson, relembrando de seu avô que foi ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF). Ao que tudo indica, o encontro marcado promete confusão.