Em meio às manifestações e protestos contra e a favor da condenação de Lula [VIDEO], o julgamento do ex-presidente ocorreu perfeitamente, e acaba de ter sua decisão proferida: Culpado!

Com placar de 3x0, Luiz Inácio Lula da Silva acaba de ser condenado pelo TRF-4. Os desembargadores entenderam que houve crime por corrupção passiva no infame caso do triplex, no Guarujá, SP.

O dia de hoje será lembrado como um dia emblemático na história do Brasil. Pela primeira vez, desde a sua criação, o país vê um ex-presidente da república ser condenado por crime comum. Não só condenado, como condenado em segunda instância. Fato que agrava ainda mais sua situação e fragiliza a sua imagem política frente à opinião pública.

Confira a seguir o voto de cada desembargador

Desembargador Gebran Neto

O relator não só manteve a condenação do juiz Sérgio Moro [VIDEO], como também ampliou a pena para 12 anos e 1 mês de reclusão. Segundo desembargador "o conjunto de provas está acima do razoável".

Ainda em sua narrativa, Gebran fez menção a uso de "laranja" envolvendo o triplex. Petistas que saíram em defesa do seu líder máximo nas ruas chamavam o desembargador e também relator do processo de "advogado de Moro".

Desembargador Leandro Paulsen

Paulsen também manteve a condenação por corrupção. Acompanhando o voto do primeiro relator. O desembargador parafraseou Sérgio Moro: "Não importa o quão alto você esteja, a lei ainda está acima de você".

Em sua narrativa, o juiz relembrou o caso conhecido como "mensalão" e complementou: "O réu concorreu por ação e omissão para prática criminosa".

"Há elementos de sobra que Lula concorreu para os crimes de modo livre e consciente, que concorreu para viabilizar esses crimes e para perpetuá-los", finalizou.

Desembargador Victor Luiz dos Santos Laus

Com um voto de Minerva, Laus acompanhou o voto dos seus colegas e totalizou o terceiro voto, definindo a condenação por unanimidade. "A Operação Lava Jato tem uma questão singular: A feliz reunião de talento, entusiasmo interesse, competência e qualificação profissional", salientou.

O juiz ainda questionou porque alguém que não seria o proprietário do imóvel participaria da customização deste mesmo imóvel. O desembargador também ressaltou a legitimidade da corte do TRF-4 em suas ações e na sua representação do povo brasileiro. Enfatizou que sua legitimidade não depende do favor de quem quer que seja.

A partir de agora, Lula terá que conseguir uma liminar por parte do STF para concorrer à presidência da república. O PT já convocou uma manifestação pró-Lula para hoje em SP. O lançamento de sua candidatura para amanhã está mantido apesar da condenação.