“Eu duvido que nesse país exista um magistrado mais honesto do que eu”, disse o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que vai ser julgado nesta quarta-feira (24), no Tribunal Regional Federal da 4ª Região. O petista será julgado por quatro desembargadores, em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul.

Apesar de comentar que errou [VIDEO], Lula diz ser mais honesto que todos os juízes do Brasil, inclusive o próprio Sérgio Moro, que decretou uma pena de 9 anos e 6 meses de cadeia para o líder do PT em sua condenação no caso tríplex do Guarujá (SP). Lula, de acordo com a sentença, foi corrompido com 2,2 milhões de reais pela construtora OAS, que em troca assinou contrato com a Petrobras.

‘Meus rivais têm medo que eu dispute as eleições desse ano’, diz Lula

O líder petista afirmou que os seus adversários têm medo de que ele saia ileso do julgamento desta quarta. Lula conta que o que fez nos anos de 2003 até 2010 deixou um legado para essa geração e, por isso, os políticos da direita política brasileira temem que ele dispute as eleições. [VIDEO]

“Se for medo, é bom, porque eles não têm medo de coisas ruins que nós fizemos”, disse. Lula contou que o medo dos adversários de que ele possa disputar nas eleições de 2018 reflete o fato de que ele fez um bom governo, apesar de que, em dois momentos de sua fala, o próprio ex-presidente admitiu que existiram alguns erros relacionados à administração sua e do PT. “Porque somos seres humanos [VIDEO]”, afirmou o petista.

O que acontecerá com Lula se ele for condenado no TRF4?

Se for condenado nesta quarta-feira pelos desembargadores Leandro Paulsen, Victor Laus e João Pedro Gebran Neto, da 8ª Turma do TRF4, Lula pode perde os direitos políticos e ficar inelegível, ou seja, não poderá concorrer às eleições de 2018.

Além disso, há a possibilidade de os desembargadores decretarem que o petista seja preso, caso os magistrados sigam a sentença dada por Sérgio Moro.

Em seu último ato público contra a sua condenação, nessa terça-feira, (23), em Porto Alegre, Lula disse que dorme o sono dos inocentes e tem plena consciência de que não cometeu crime algum contra o erário. Além disso, o ex-presidente afirmou que está falando com a “tranquilidade dos inocentes que não cometeram crime.”

Após criticar a elite brasileira, Lula passou a atacar, principalmente, a imprensa nacional. O petista disse que sente pena dos jornalistas que sofrem de ‘‘complexo de vira-lata’’ por, de acordo com o ex-presidente, estarem sempre aceitando tudo que a elite do Brasil impõe.

O julgamento começa a partir das 8h30 da manhã desta quarta e provavelmente seja encerrado no período da tarde ou noite.