A procuradora-Geral da República, Raquel Dodge, se mostrou muito preocupada com a situação do Rio de Janeiro. Em busca de avançar com as investigações da Operação Lava Jato [VIDEO] no âmbito do Rio, Dodge estabeleceu, no dia 27 de dezembro de 2017, que a equipe da operação seja reforçada. O objetivo é garantir um empenho melhor a todos os membros que atuam no Estado.

No comando do juiz federal Marcelo Bretas, a Lava Jato do Rio está a todo vapor, diferente do que acontece em Curitiba, Paraná, em que as investigações se ''acalmaram'' nos últimos tempos. Para compor a equipe do Rio, o procurador Stanley Valeriano da Silva será o mais novo integrante, atuando na baixada fluminense.

A Procuradoria Geral da República garantiu que a colocação do novo procurador é mais uma medida de combate à corrupção e lavagem de dinheiro que rodeia o Rio de Janeiro. Devido a Lava Jato, o ex-governador Sérgio Cabral, e sua mulher, Adriana Ancelmo, tiveram prisão decretada. Cabral chegou a ser denunciado por cerca de 20 vezes no Ministério Público Federal (MPF) e a operação chegou a atingir grandes empresários e descobertas bombásticas de corrupção envolvendo obras públicas do Rio.

Agora, o novo procurador Stanley Valeriano estará exclusivamente atuando na Lava Jato, ele permanecerá pelo período de um ano para dar suporte na perigosa operação [VIDEO], Dodge colocou o procurador em importante posição. Devido ao andamento das operações, ameaças já rondaram membros da força-tarefa, como o que aconteceu recentemente com o juiz federal Marcelo Bretas.

A Lava Jato do Rio lida com valores altíssimos e já conseguiu devolver aos cofres públicos cerca de R$ 2,3 bilhões.

Palavra de Dodge

A chefe do Ministério Público Federal afirmou que a indicação do novo procurador seria para somar um outro reforço que a Procuradoria oficializou na área da atuação ao combate ao crime. Valeriano se juntará a outros nove membros que atuam na força-tarefa. A equipe da Lava Jato do Rio foi criada em meados de 2016, a partir daí, surgiram casos de corrupção levando a mais de 20 denúncias na Justiça.

Sergio Cabral

O ex-Governo do Rio chegou a ser denunciado 18 vezes pelo MPF, seu caso na Justiça é cada vez mais complicado. Cabral liderou um esquema altamente criminoso, desviando muito dinheiro dos cofres públicos e prejudicando a população do Rio.

Em mais nova denúncia, Cabral é acusado de conseguir vantagens ilícitas com a Secretaria de Obras, envolvendo o ex-secretário Hudson Braga.