A atual situação política do ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva segue complicada perante a Justiça. Ele foi condenado, por unanimidade, pelos três desembargadores da 8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), em Porto Alegre (RS), na quarta-feira (24).

Lula foi acusado pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso do tríplex em Guarujá (SP). Nese julgamento, o ex-presidente teve a pena ampliada de nove anos e seis meses para 12 anos e um mês de prisão em regime fechado. Os desembargadores responsáveis pelo julgamento, que teve duração de 8 horas, foram João Pedro Gebran Neto (relator), Leandro Pausen (revisor) e Vitor dos Santos Laus (desembargador).

A pena será iniciada quando o réu esgotar todos os recursos [VIDEO] cabíveis no TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região). No entanto, como a decisão foi unânime, o único recurso cabível para a defesa de Lula são os chamados embargos de declaração, o que impossibilita a defesa de reverter a condenação.

Lula foi proibido de deixar o país

Uma viagem estava marcada para esta sexta-feira (26), quando Lula viajaria para a Etiópia para participar da 30ª Sessão Ordinária da Assembleia dos Chefes de Estado e de Governo, organizado pela FAO, agência da ONU (Organização das Nações Unidas) que combate a fome. O evento é organizado pelo ex-ministro petista José Graziano da Silva, diretor-geral da Unfao.

De acordo com informações da revista Exame, a viagem de Lula teria provocado indignação aos opositores, que acreditavam que Lula poderia se aproveitar dessa viagem para pedir asilo político, já que o Brasil não possui acordo bilateral de extradição com o Etiópia.

No entanto, a decisão partiu do juiz federal Ricardo Leite, da 10ª Vara da Justiça Federal, em Brasília, para apreender o passaporte do ex-presidente, atendendo a pedido do Ministério Público Federal. O motivo da apreensão é o fato de Lula estar envolvido na Operação Zelotes, que investiga o tráfico de influência e lavagem de dinheiro na compra de 36 caças suecos.

Afinal, as chances de Lula ser preso são realmente iminentes?

De acordo o despacho do juiz Ricardo Soares Leite [VIDEO], responsável pelo confisco do passaporte do ex-presidente, as chances de prisão do petista são "reais e iminentes". Além da condenação em segunda instância a 12 anos e um mês de prisão no caso do tríplex, Lula ainda é réu na Operação Zelotes, sendo acusado por tráfico de influência e lavagem de dinheiro na compra de 36 caças suecos do modelo Gripen durante o governo de Dilma Rousseff.

Em meio a isso, a Procuradoria Geral da República no Distrito Federal sustenta que a execução provisória da pena "pode ocorrer em questão de semanas".