Marianna Fux, filha do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) [VIDEO], Luiz Fux, recebe mensalmente um valor de R$ 4.300 como auxílio-moradia. Porém, um fato estranho e ao mesmo tempo contemplado pelas leis brasileiras é que a filha do ministro, que é desembargadora no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, possui dois apartamentos numa das regiões mais nobres do Rio.

Ela tem 37 anos e teve uma ascensão rápida no Judiciário. Questionada sobre receber o auxílio-moradia tendo já dois apartamentos no Leblon, ela afirmou que tudo está dentro da lei, que permite a ela tal benefício.

Luiz Fux sempre apoiou a filha para ser uma desembargadora.

O próprio ministro foi autor de uma medida polêmica e que foi aceita pelo Supremo Tribunal Federal nos últimos tempos. Mesmo o país estando em grave crise, com a economia ainda se recuperando e o desemprego ainda em alta, o ministro proporcionou em caráter provisório que todos os juízes brasileiros recebessem esse auxílio-moradia.

Essa decisão do ministro [VIDEO] foi em 2014 e apenas agora, ele colocou o assunto na pauta da Corte. Toda essa demora fez o país gastar bilhões com o Judiciário com esses auxílios.

Salário da filha

A filha do ministro recebe um salário de R$ 30,4 mil, mais esse auxílio-moradia de R$ 4.300 e um auxílio-alimentação de R$ 1.800. Se for juntar tudo, ela recebe aproximadamente o mesmo que o pai que está no Supremo. Vale ressaltar que o tempo de carreira dela como desembargadora só tem dois anos, ou seja, se comparar ao pai que já tem uma longa estrada, a filha conseguiu em pouco tempo alcançar o salário dele.

Isso tudo se deve às leis do país que não percebem que um certo tipo de auxílio só deveria ser dado se a pessoa tem necessidade disso.

O ex-governador Sérgio Cabral, preso pela Operação Lava Jato, foi quem garantiu esse auxílio no Rio, em 2009.

Marianna recebe o auxílio porque é amparada pela lei, mas tudo se torna um debate se o fato é correto ou não. Ela possui dois apartamentos no Leblon, a menos de um quilômetro da praia. O valor dos dois foi registrado como R$ 2,1 milhões, mas sabe-se que hoje, eles estão valendo bem mais. Um dos apartamentos foi dado por seu pai a ela.

Lei

Marianna afirmou que recebe esses benefícios como todos os seus colegas. Ela disse que tudo está dentro da lei e na resolução da CNJ.

Com a liberação de Fux para que o assunto seja debatido na Corte, resta saber se haverá um novo entendimento sobre isso ou se os ministros manteriam as coisas como estão.