A atual presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann, demonstrou irritação com a postura do representante máximo do Tribunal Federal da quarta região - TRF-4 [VIDEO], Carlos Eduardo Thompson Lenz. Ela falou em "inusitada movimentação do presidente" ao se referir as agendas que Lenz teve durante a segunda-feira.

Para tratar do julgamento do ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, o Lula, Lenz esteve reunido com a ministra Cármen Lúcia [VIDEO], presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), e com a procuradora-geral, Raquel Dodge. Para Gleisi, as reuniões serviram para "tumultuar o ambiente".

Em nota publicada no site do PT, a senadora fez essa crítica e ainda lembrou que o partido apoiará manifestações pacíficas de seus militantes no próximo dia 24, "como é da nossa tradição".

Há um grande clamor popular ao redor do julgamento de Lula até pelos desdobramentos que a sentença trará. Caso seja condenado em segunda instância, o ex-presidente pode ficar inelegível e até mesmo ser preso. Há a previsão de manifestações contra e favor de Lula nas grandes cidades brasileiras.

Até o momento, inserido em vários cenários e contra diferentes adversários, Lula tem liderado todas as pesquisas prévias às eleições.