O dia 24 de janeiro está chegando e tudo está sendo preparado para que o julgamento em segunda instância do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva [VIDEO] (PT) ocorra sem que haja nenhum problema. Porém, os militantes petistas [VIDEO] já afirmaram que, se for decretada prisão de Lula ou os desembargadores forem unânimes em confirmar a sentença do juiz federal Sérgio Moro, eles se revoltarão e causarão terror em Porto Alegre, capital do Rio Grande do Sul.

Diante disso, o prefeito da cidade, Nelson Marchezan Jr.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Lula

(PSDB), decidiu pedir ao presidente Michel Temer uma intervenção das Forças Armadas para garantir a segurança das pessoas e dos membros do Tribunal Regional Federal. O ministro da Defesa, Raul Jungmann, não gostou da atitude do prefeito e se revoltou ao saber que a assessoria do Planalto iria encaminhar o pedido para análise do seu ministério.

De acordo com Jungmann, as coisas estão acontecendo de uma forma totalmente errada. Ele comentou que a pessoa que deveria pedir as tropas é o governador do Estado e isso deveria ser feito diretamente ao presidente, que, logo depois, acionaria o ministério.

A forma como tudo está acontecendo é ilegal e impossível, declarou o ministro. Segundo Jungmann, no momento em que o pedido do prefeito chegar ao ministério, ele será devolvido, ou seja, será ignorado.

Pedido de Marchezan

O prefeito de Porto Alegre enviou uma carta a Temer dizendo que está preocupado com a integridade dos moradores da capital gaúcha. Segundo ele, há muitas ameaças de movimentos sociais que querem causar confusão e insegurança para as pessoas.

O prefeito também citou que existe por trás desses movimentos apoio de senadores de extrema esquerda, que enaltecem a desobediência civil e luta.

Eles querem intimidar os desembargadores.

Provocações

Nelson Marchezan sempre ironizou os petistas e chegou a fazer várias brincadeiras com os aliados de Lula. Por exemplo, no ano passado, durante as festas juninas, o prefeito chegou a dizer nas redes sociais que, se tivesse alguém que pertencesse a certos partidos vermelhos, que eles estariam proibidos de formar quadrilha.

O tucano citou uma invasão à cidade e quer a proteção do Exército. O ex-ministro José Dirceu chegou a gravar um vídeo repudiando, segundo ele, a "ditadura da toga". É uma crítica ao Judiciário que estaria perseguindo Lula, em sua opinião. O grande temor dos petistas é que o ex-presidente seja preso. Manifestações por todo o Brasil já estão sendo organizadas.