No fim de dezembro, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que não se esconderá por trás de uma candidatura e que vai lutar "até o fim" para se candidatar a presidente do Brasil em 2018. Lula afirmou que, se os investigadores da operação Lava Jato provarem que ele é culpado, haverá nenhuma condição moral para ele se tornar candidato. Entretanto, ele desafiou a Procuradoria Geral da República a mostrar provas contra ele e eles aceitaram o desafio. Nesse momento, Lula se encontra entre a prisão e a candidatura ao cargo mais poderoso do executivo federal.

O discurso de Lula, durante o primeiro encontro de representantes da PT na Câmara Baixa e no Senado em Brasília, foi sua primeira reação pública após a decisão tomada pelo tribunal de apelação regional da TRF-4 para agendar o julgamento da cobertura de três andares, em Guarujá, até 24 de janeiro.

Lula, ao enfatizar sua suposta inocência, disse que seria "incansável" em provar que não cometeu nenhum crime para se candidatar à presidência no próximo ano.

No entanto, mesmo que ele seja declarado inocente nesse caso a ser julgado ainda este mês, ele ainda tem mais seis acusações de corrupção pendentes de julgamento. Lula declarou as alegações "politicamente motivadas" e pediu uma segunda chance para uma audiência com o Tribunal Regional da 4ª Região antes do julgamento, após sua primeira petição ter sido ignorada.

O que pode acontecer com Lula

Se ele for julgado culpado por lavagem de dinheiro e corrupção passiva, de acordo com a sentença do juiz federal Sérgio Moro, o ex-presidente pode ser levado à uma unidade prisional. Esse fato aconteceria antes dos advogados de Lula terem tempo de preparar a defesa, com prováveis recursos.

Um dos possíveis destinos do petista seria o Complexo Médico Penal de Pinhais [VIDEO], em Curitiba, no Paraná. Essa unidade já recebeu muitos dos presos da Operação Lava Jato.

Mas, se a hipótese de ser autorizado que ele fique perto da família for confirmada, o destino mais provável é o sistema prisional de Tremembé, no interior do estado de São Paulo. Lula mora na cidade de São Bernardo do Campo, na região do ABC paulista.

Começo da acusação

Em julho passado, Lula foi condenado a nove anos e meio de prisão por corrupção. O ex-presidente foi investigado por ter recebido, supostamente, um apartamento em Guarujá em troca de contratos com a Petrobras. A sentença [VIDEO] do processo será dada no próximo dia 24.