O ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva é um dos mais badalados políticos da história. O petista será julgado em breve, no dia 24 de janeiro, em segunda instância, pelo caso do triplex, no Guarujá, Litoral de São Paulo, pela Tribunal Regional Federal da Quarta Região. Na primeira instância, o petista foi condenado a 9 anos e meio de prisão pelo juiz federal Sérgio Moro, responsável pelos julgamentos da Operação Lava Jato, no Paraná, mais especificamente em Curitiba.

O julgamento marcado para o dia 24 de janeiro coloca em risco a possível candidatura do petista à Presidência da República, pois o mesmo não esconde o seu desejo de voltar a governar o País.

O ex-presidente Lula lidera as intenções de votos em todos os cenários, portanto, parece que a maior dificuldade será anunciar a candidatura, pois caso venha a concorrer, os números indicam que ele leva certa vantagem.

Recado

Desde que anunciou sua intenção de ser presidente novamente, o petista vem fazendo muitas palestras em todo o Brasil para conquistar cada vez mais público e eleitores, tudo isso como uma estratégia de pré-campanha eleitoral.

Nessas palestras, sempre saem falas muitos polêmicas, ainda mais agora que o ex-presidente está prestes a ser julgado em segunda instância e pode perder o direito de se candidatar, caso seja enquadrado na da Lei da Ficha Limpa, que acaba impedindo candidatos comprometidos com a lei.

No decorrer da investigação em que envolvia o juiz federal Sérgio Moro, criou-se uma grande rivalidade entre Lula e o magistrado.

Em uma de suas últimas falas, o ex-presidente afirmou que vai derrotar Moro nas urnas eletrônicas, durante a corrida presidencial.

Cutucada em Luciano Huck

O ex-presidente não se contentou em só falar de Moro. Após surgir a grande polêmica sobre uma suposta intenção do apresentador Luciano Huck se candidatar à Presidência da República nas eleições de 2018, Lula afirmou que não vencerá só Moro nas urnas, mas também o apresentador da Rede Globo de Televisão, emissora a qual o ex-presidente denomina de golpista [VIDEO].

O Partido dos Trabalhadores e seus apoiadores afirmam que o impeachment de 2016 foi um "golpe" contra a ex-presidente da República, Dilma Rousseff, mas ainda não foi comprovado nada contra este episódio, que acaba dividindo muitas opiniões e sempre vindo à tona quando se fala dos possíveis presidenciáveis no ano de 2018 [VIDEO].

Deixe seu comentário.