O ex-presidente do Brasil Luiz Inácio Lula da Silva é atualmente um dos homens mais poderosos e mais falados do país, devido aos grandes escândalos que envolvem seu nome, ainda que não haja condenação em todas as instâncias nos crimes a ele imputados.

Lula que é uma das pessoas mais importantes no alto escalão do Partido dos Trabalhadores (PT), foi o grande apoiador e precursor da também ex-presidente Dilma Rousseff, que sofreu impeachment durante seu mandato.

O aguardado e polêmico julgamento

Nesta quarta-feira (24 de janeiro), Luiz Inácio está sendo julgado [VIDEO] pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), na cidade de Porto Alegre, capital do Rio Grande do Sul.

Com uma decisão um pouco mais intensa contra o ex-chefe do Executivo apresentada pelo desembargador João Pedro Gebran Neto, relator do caso do tríplex do Guarujá (SP) em 2ª instância, aumentam as especulações sobre uma possível divergência entre os magistrados quanto à dosimetria da pena.

O magistrado elevou a condena do líder petista de 9 anos e 6s meses, definidos pelo juiz federal Sergio Moro, para 12 anos e 1 mês, também por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, mas pode não ser seguido inteiramente por seus colegas. O voto de Gebran foi finalizado após mais de três horas de leitura. O texto continha 430 páginas e não foi lido na totalidade.

Ao deliberar o período da pena, o relator articulou ter considerado que no caso de Lula a culpabilidade é “extremamente elevada” em virtude da "alta posição que o réu ocupava no sistema republicano" e de o esquema de corrupção na Petrobras ter colocado em cheque "a própria estabilidade democrática em razão do sistema eleitoral severamente comprometido".

População acompanha e reage na internet

Durante todo o julgamento que vem ocorrendo nesta quarta-feira, a população permanece aflita e em alerta para qualquer novidade que possa resultar a sessão que está sendo transmitida pela internet.

Além de acompanhar os trabalhos, as pessoas têm reagido e comentado ativamente nas redes sociais durante todo o dia. “Independente do resultado, me dá um desânimo ver o que virou o julgamento do recurso do Lula [VIDEO]. Dá a impressão que ninguém quer saber o que é justo, apenas que condenem ou absolvam o barbudo, mesmo sem ler uma vírgula do processo. E se não tomar partido na história, tu é inimigo”, comentou um usuário do Twitter.

“Antes do julgamento de Dilma no Congresso todos sabiam que ia ter impeachment. Antes do julgamento de Lula todos sabiam que haveria condenação. Temer, Aécio e a turma do PSDB podem pintar e bordar que seguem impunes com a claque amarela. Justiça ou politica?”, defendeu outro.

Até mesmo o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) articulou que não iria acompanhar das ruas o julgamento do recurso do ex-presidente Luiz Inácio Lula, uma vez que poderia “sofrer violência” de apoiadores do líder petista.

Atualmente, o parlamentar está em 2º lugar na corrida presidencial, atrás somente do próprio Lula, de acordo com pesquisas atuais de intenção de voto.

Promoção curiosa contra Lula

Um restaurante de Manaus (AM) aproveitou o julgamento de Lula para tentar conseguir mais clientes. A empresa ofereceu 1% de desconto para cada ano de prisão ao qual Luiz Inácio for condenado. A matriz da rede de restaurantes não apoiou a promoção e determinou o imediato fim da campanha promocional.