Acompanhado de assessores, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o Lula, viajará à Etiópia para participar de um evento de combate à fome exatamente dois dias depois do seu julgamento no TRF-4, marcado para o próximo dia 24, em Porto Alegre.

O evento que terá a presença de Lula é organizado pela FAO, órgão das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura, do qual o diretor-geral é o ex-ministro José Graziano, amigo pessoal do líder petista. Ainda no final do ano passado, aliados e assessores de Lula temiam que a proximidade do julgamento com a viagem pudesse dar margem de "fuga", conforme levantou o sempre polêmico Jair Bolsonaro nesta segunda-feira.

Ao saber da data da viagem de Lula, o deputado federal do Rio de Janeiro gravou um vídeo para as redes sociais criticando a postura do petista e seu possível rival nas eleições de 2018. "Estaria Lula [VIDEO] preparando uma saída estratégica para o caso de ser condenado no tribunal?", questionou.

Lula deve ficar dois dias no evento, portanto fora do Brasil, e pretende comunicar à Justiça sobre a sua participação no evento da FAO, na Etiópia. Quanto ao julgamento [VIDEO], ele deverá acompanhar de São Paulo sua nova sentença.

Veja o vídeo postado por Bolsonaro: