A advogada Rosangela Wolff Moro, esposa do juiz federal Sérgio Moro [VIDEO], resolveu dar uma mensagem de esperança aos brasileiros no final do ano. Ela agradeceu pelo ano que estava terminando e disse que já sentia saudades.

Em sua postagem no Facebook, Rosangela pediu para que as pessoas fiquem atentas na hora de votar [VIDEO]e evitem candidatos que sejam réus de crimes de Corrupção. Mesmo sem citar nomes, muitos petistas acreditaram que as suas declarações foram uma indireta para as pessoas não votarem no ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Eles se revoltaram com isso.

O deputado federal do Partido dos Trabalhadores, Paulo Pimenta, decidiu atacar as declarações da advogada chamando-a de "cara de pau".

De acordo com ele, a esposa do juiz estava reforçando o sentimento de que Lula seria o culpado das acusações. O deputado ficou revoltado e criticou a postura de Sérgio Moro e dos procuradores da Lava Jato e afirmou que a Operação é uma fraude.

A mulher do juiz foi bem contundente em sua mensagem de fim de ano e deixou claro que o povo brasileiro é gigante e tem em mãos um grande trunfo contra a corrupção, que no caso seria as urnas. "Teu candidato é réu? Fujaaaa!", escreveu ela.

Ela ainda frisou a importância das instituições e pediu para que o povo continue a confiar na Lava Jato.

Tensão de Lula

O ex-presidente Lula terá os seus recursos julgados no dia 24 de janeiro e muitas coisas podem acontecer. Caso o Tribunal Regional Federal da 4° Região (TRF-4) confirme a sentença proferida por Sérgio Moro, Lula poderá até mesmo ter a prisão decretada.

Tudo isso está causando uma grande ansiedade nos petistas e eles querem reverter o jogo de qualquer jeito, nem que seja com ameaças de protestos por todo o Brasil. Segundo informações, o ex-ministro José Dirceu já teria dado ordens para os militantes lotarem Porto Alegre e pressionarem os juízes.

Condenação

De acordo com a colunista da Folha de São Paulo, Mônica Bergamo, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) já está discutindo nos bastidores a possível condenação do petista. A pior coisa que poderia acontecer a Lula é ele ser derrotado por unanimidade, no caso, 3 votos a 0. Com isso, ficaria difícil para ele tentar uma liminar que permita a sua candidatura. Além disso, sua prisão seria algo fácil de acontecer.

Caso um dos ministros votar a favor do petista, ficando o placar de 2 a 1, Lula ganharia fôlego e poderia tentar entrar com mais de um recurso contra a sua condenação.