O promotor italiano, Antonio Di Pietro, um dos responsáveis pela Operação Mãos Limpas na Itália, decidiu dar fortes declarações para alertar o juiz federal Sérgio Moro sobre as dificuldades que ainda estão por vir.

De acordo com o promotor, Moro terá problemas para enfrentar e o primeiro ponto será uma deslegitimação, que seria uma tentativa dos criminosos tirarem o foco nos esquemas corruptos e partirem para o ataques contra o magistrado.

Numa entrevista à revista ítalo-brasileira Communitá Italiana, o promotor vê em Sérgio Moro [VIDEO] um reflexo de si mesmo. Ele também foi alvo de calúnias e ofensas de poderosos que não queriam perder os seus cargos e esquemas corruptos.

Di Pietro comentou que as investigações que envolvem políticos são as piores. Eles vêm com tudo pra cima e tentam "enganar" o povo com falsas declarações para que o acusador seja o acusado. "É coisa de gente espertinha", disse ele. Os corruptos transformam em guerra um caso que deveria estar apenas a disposição da Justiça.

Uma diferença do promotor com o juiz da Lava Jato é que ele resolveu partir para o lado político e Moro não tem essas pretensões. O italiano já foi ministro duas vezes e afirmou que está ansioso para disputar as próximas eleições.

Di Pietro deixou claro que Sérgio Moro deve ficar atento pois pagará caro pelo trabalho que está fazendo. O magistrado está julgando e condenando políticos [VIDEO] que roubaram, e não apenas simples políticos.

O promotor afirmou que uma das coisas que ele sofreu na época da Operação Mãos Limpas é jogarem em sua cara que o país ficou pior e tudo é por culpa dele.

Di Pietro foi contundente e ressaltou que é melhor desse jeito do que estava antigamente, onde todo mundo roubava e o próprio povo é quem pagava a conta.

Julgamento do TRF-4

Tudo o que o italiano falou pode ser visto nos últimos dias com mais exatidão. Moro tem sido atacado por todos os lados. A presidente do PT, Gleisi Hoffmann é uma das que chega a ofender o juiz. Ela disse que a culpa da Petrobras ter que pagar ações abertas por investidores americanos, é de Moro.

Os advogados do ex-presidente Lula também tentam pressionar o juiz de todas as formas.

Guerra

A incitação à violência que alguns membros e militantes do PT fazem é algo tenebroso e só tende a complicar mais as coisas para o lado deles. O objetivo principal dos petistas é não aceitar a prisão de Lula, mesmo que seja feito uma desordem no país.

Isso tudo é visto como uma afronta ao Judiciário. As Forças Armadas estão de prontidão.