Mesmo depois de ter negado a participação como candidato na eleição presidencial deste ano, o apresentador de televisão Luciano Huck acaba de ser processado pelo PT (Partido dos Trabalhadores) na Justiça Eleitoral. O partido esquerdista afirma que Huck cometeu abuso de poder econômico e se beneficiou dos meios de comunicação enquanto participava do programa "Domingão do Faustão", da Rede Globo, no último domingo (7).

Além de Luciano, Fausto Silva e a própria Rede Globo estão sendo processada pelos líderes do PT na Câmara, Paulo Pimenta (PR-RS), e no Senado, Lindbergh Farias (PT-RJ).

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Lula

Eles pedem pagamento de multa pelos dois apresentadores da Globo, além de cassação do possível registro de candidatura de Huck.

O pré-candidato do PT é o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Ele será julgado no próximo dia 24 no denominado caso do tríplex [VIDEO] do Guarujá (SP), investigado pela Operação Lava Jato. Caso a condenação seja confirmada, o petista pode ficar inelegível ou até mesmo preso e não participará das eleições.

‘Eu nunca, jamais vou ser salvador da pátria’

Durante o bate-papo com Faustão, Luciano, que estava ao lado da esposa e apresentadora Angélica, afirmou que pretende apenas participar das discussões políticas do país e disse que a sociedade estaria "envergonhada da classe Política do país". O apresentador disse também que pretende motivar a nova geração do país em relação ao voto consciente.

Durante o programa, Luciano afirmou que a missão dele é motivar as pessoas para o voto consciente e trazer os "amigos" que estão dispostos a ocupar a política.

Na mesma fala, Huck destaca que nunca, jamais, será o salvador da pátria e que pretende continuar sendo apresentador de televisão. Luciano ainda disse que ama estar todo sábado na televisão e nem ele sabe o que vai acontecer na vida dele futuramente.

Luciano também falou sobre pontos cruciais que o Brasil precisa melhorar, não só na política, mas em diversos aspectos. De acordo com ele, "pequenos deslizes do dia a dia, chamado de 'jeitinho brasileiro', estão enraizados na sociedade do país e que, futuramente, torna-se a corrupção política". O apresentador ainda falou sobre meritocracia no Brasil, uma coisa praticamente impossível, já que as oportunidades oferecidas são desiguais entre as classes.

Durante todo o ano passado, Luciano aparecia bem cotado nas pesquisas eleitorais. No entanto, em um artigo publicado pelo jornal Folha de S. Paulo, o apresentador descartou a possível candidatura à Presidência da República este ano.