O juiz federal Sérgio Moro [VIDEO], responsável pela Operação Lava Jato, decidiu dar um prazo de cinco dias para que o Ministério Público Federal (MPF) se manifeste sobre o assassinato de um empresário que passou informações importantíssimas para os investigadores da Lava Jato [VIDEO].

José Roberto Soares Vieira foi morto com nove tiros no dia 17 de janeiro. Ele foi um dos responsáveis em entregar à Justiça o esquema corrupto cometido pelo ex-gerente da Transpetro, José Antonio de Jesus. Vieira foi morto em uma emboscada na Região Metropolitana de Salvador.

De acordo com o magistrado, existe uma forte tendência de que a morte dele possa estar relacionada com a ação penal.

Moro afirmou que o empresário assassinado revelou detalhes importantes sobre ele e outros envolvidos em fraudes. Sua morte poderia ser um aviso para outros que ainda sabem de informações preciosas para a operação.

Crime

O empresário foi assassinado na cidade de Candeias, no dia 17 de janeiro. Ele prestou depoimento à Polícia Federal em novembro do ano passado na 47° fase da Lava Jato. Conforme suas informações, o seu ex-sócio, José Antonio de Jesus, recebia propina de empresas subsidiárias da Petrobras sem que tenha prestado qualquer serviço.

Os investigadores da Lava Jato suspeitaram, na época, que José Antonio e sua família teriam cometidos irregularidades e receberam uma quantia milionária da empresa NM Engenharia.

Através do depoimento dado por Vieira, o Ministério Público conseguiu rastrear pagamentos de R$ 2,3 milhões que iam diretamente para o ex-gerente da Transpetro.

A sua prisão acabou sendo passada de temporária para preventiva até que as investigações concluam o processo.

Investigações

Sérgio Moro se mantém firme nas investigações e terá pela frente um trabalho árduo. Nos últimos dias, ele foi atacado por vários membros do PT que não concordaram com a condenação do ex-presidente Lula.

O juiz prepara novas provas que poderão envolver a família do petista. Investigadores descobriram patrimônio irregulares, negócios particulares e vários outros detalhes que podem levar Lula a ter mais uma grande dor de cabeça.

A corrupção que se evidência no petista pode ter se espalhado pela sua família e vários caminhos traçados pelo ex-presidente tem rastros de seus familiares.

Testemunhas reveladoras surgiram [VIDEO]e trouxeram novos rumos às investigações. Lula terá muitos interrogatórios pela frente.