A situação política e principalmente criminal, em se tratando do ex-mandatário petista, o ex-presidente da República [VIDEO] Luiz Inácio #Lula da Silva, a cada dia se complica ainda mais. Lula foi condenado em primeira instância pelo juiz Sérgio Moro, que é magistrado titular da décima terceira Vara Federal Criminal da Justiça de Curitiba, no estado do Paraná. O petista obteve a pena de condenação de nove anos e seis meses de prisão em regime de caráter fechado, cujas investigações ocorreram no âmbito da força-tarefa da Operação Lava Jato [VIDEO]. As investigações ocorreram com base na obtenção de um imóvel de luxo em uma das principais regiões litorâneas do sul do estado de São Paulo, angariado através de recursos considerados ilícitos oriundos de empreiteiras que estiveram envolvidas em um dos maiores escândalos de #Corrupção em todo o mundo, o mega esquema de distribuição de propinas que acarretaram rombos bilionários nos cofres públicos da maior estatal do país, a Petrobras.

Entretanto, após a condenação em primeiro grau, o processo do ex-presidente Lula será alvo de julgamento no próximo dia 24 de janeiro, no Tribunal Regional Federal da Quarta Região (TRF4), com sede em Porto Alegre, capital gaúcha.

O TRF4 é a denominada de "Corte de Apelação" ou Tribunal de segunda instância. A Corte poderá confirmar a condenação sentenciada pelo juiz Sérgio Moro, em primeira instância ou poderá até reformar a decisão proferida por Moro, seja para aplicar uma pena maior ou menor ao ex-presidente, ou até mesmo, absolvê-lo das acusações. O caso estará nas mãos de três desembargadores federais: João Pedro Gebran Neto, que é o relator da #Lava Jato na segunda instância, além dos desembargadores Victor Laus e Leandro Paulsen.

Supostos destinos para o ex-presidente Lula

Se o ex-presidente Lula ter confirmada sua condenação por crimes relacionados à lavagem de dinheiro e corrupção passiva, conforme a sentença do juiz federal Sérgio Moro, com a possibilidade de que seja decretada a prisão do petista, seja antes ou após prováveis recursos que devam ser apresentados pela defesa, o mesmo poderá se deparar com dois sistemas prisionais do país.

Uma das possibilidades apuradas, é que o ex-mandatário petista poderá ser encaminhado para o Complexo Médico Penal de Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, no Paraná, local onde estão muitos dos presos da Operação Lava Jato, sob os cuidados da Justiça Federal do Paraná.

Entretanto, se for aventada a possibilidade de que Lula deva ficar detido proximamente a seus familiares, já que ele mora na cidade de São Bernardo do Campo, na região do ABC paulista, região metropolitana da cidade de São Paulo e que a lei de execução penal prevê a detenção próxima à família, um dos destinos prováveis poderia ser o sistema prisional de Tremembé, no interior do estado de São Paulo.