Uma ação importantíssima está prestes a ter um ponto final nas investigações e o juiz federal Sérgio Moro [VIDEO] já está preparado para a sua decisão final. Está se encerrando uma ação-chave da Operação Lava Jato que investiga quantias milionárias que foram pagas em forma de propina durante a construção do Centro de Pesquisas da Petrobras (Cenpes).

São 14 réus investigados e que estão aguardando com um certo temor a decisão do juiz. Entre eles estão: Léo Pinheiro, ex-presidente da construtora OAS, o ex-tesoureiro do Partido do Trabalhadores (PT), Paulo Ferreira e o ex-diretor da Petrobras, Renato Duque.

Conforme a denúncia dos procuradores da República, muitas empresas teriam vencido as licitações de obras de ampliação com irregularidades [VIDEO].

As empresas que fizeram parte do Consórcio Novo Cenpes se utilizaram de contratos fraudulentos para obter vantagens.

Participaram desse esquema criminoso vários réus da ação. Além dos que já foram citados, temos também entre eles os nomes de Agenor Franklin Medeiros, Adir Assad e Ricardo Pernambuco Backheuser.

Depoimento

Nesta terça-feira, Moro interrogou o ex-presidente do Banco do Brasil e da Petrobras, Aldemir Bendine. Ele foi acusado de receber propina durante o tempo em que esteve no comando das instituições.

Bendine negou que tenha agido em qualquer esquema de Corrupção e falou que torce para que Moro conclua o caso e o isente de qualquer responsabilidade.

Bendine foi citado numa delação do herdeiro da Odebrecht, Marcelo Odebrecht, que afirmou que o ex-presidente recebeu vantagens indevidas.

Bendine está preso desde a metade do ano passado em um presídio na região metropolitana de Curitiba.

O ex-presidente do Banco do Brasil comentou em seu interrogatório que foi vítima de um complô e disse que jamais solicitou qualquer valor irregular.

Ataques

Bendine atacou o empresário Marcelo Odebrecht e disse que ele é um dos maiores "calhordas" que já conheceu. O acusado também disse que a sua prisão foi uma "piada". Ele afirmou que provará a todos que não tem nenhum envolvimento nesses esquemas corruptos.

Sobre Marcelo, Bendine disse que ele é o maior corrupto do país e que proporcionou irregularidades até mesmo em outros países, corrompendo outros presidentes.

O ex-presidente do Banco do Brasil disse que sofre uma grande perseguição por ter, na época, tentado recuperar a Petrobras. Ele falou que esses fatos acabaram destruindo até a sua família.