A oitava turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região agendou o julgamento do recurso do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (Lula) para esta quarta-feira, dia vinte e quatro de janeiro de 2018. No julgamento, o tribunal pode optar por manter a condenação proferida pelo juiz federal da 13ª vara federal de Curitiba - PR, o juiz Sérgio Moro ou absolver o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Pode ainda reduzir a condenação ou aumentá-la.

Transmissão ao vivo

O presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região chegou a fazer reunião com a presidente do Supremo Tribunal Federal, ministra Cármen Lúcia. Segundo divulgado na imprensa, para buscar, dentre outras questões, a autorização para transmitir o julgamento do recurso na TV Justiça, canal de televisão disponibilizado para divulgar 'ações' do poder judiciário e mantido pelo poder judiciário.

Porém, com a negativa, segundo divulgado na imprensa, o Tribunal Regional Federal da 4ª Região, sob a alegação de dar ampla publicidade ao julgamento, que tem, obviamente, grande repercussão nacional, optou por transmitir o julgamento em seu canal no YouTube, confira o vídeo:

O julgamento estava marcado para as oito horas e trinta minutos, e não há previsão de horário para ser concluído.

Placar do julgamento

Uma das grandes expectativas no julgamento para os simpatizantes do ex-presidente Lula é que, caso seja mantida a condenação (o que é bem provável), tendo em vista que foi divulgado que o voto do relator pode ser para 'manter a condenação' do ex-presidente Lula (já que reverter a sentença poderia tirar a credibilidade do juiz Sérgio Moro, que é próximo ao relator).

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Lula

Assim, ainda que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (Lula) seja condenado (mantida a condenação) a expectativa é que seja com placar de dois a um, uma vez que, neste caso, a defesa poderá, além de ingressar com embargos de declaração, embargos infringentes, o que pode adiar a decisão final no TRF e, com isso, possibilitar que o ex-presidente Lula seja candidato à presidente da república, conforme foi divulgado pelo próprio ex-presidente, que disse ter intenção de ser pré-candidato.

Pedidos da defesa

A defesa de Lula pediu o reconhecimento da incompetência do juízo, suspeição do juízo, suspeição dos membros do Ministério Público Federal, absolvição por falta de provas, reconhecimento da prescrição, dentre outras questões.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo