Na noite desta quinta-feira (25), o diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segóvia irá na casa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A sua ida foi um pedido do ministro da Justiça, Torquato Jardim, que decidiu alertar o petista sobre as decisões judiciais em relação a sua saída do país.

Torquato Jardim achou melhor que Lula fique sabendo de tudo o que está acontecendo para que as coisas caminhem tranquilamente e não ocorra nenhum constrangimento.

O petista estava preparando as malas para ir à Etiópia. O juiz Ricardo Leite da 10ª Vara Federal de Brasília preferiu que o líder do PT entregasse o passaporte para que não exista nenhuma possibilidade de fuga.

Lula foi condenado na quarta-feira (24) pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) e sua viagem pegou um mal pressentimento, já que muitos falam que ele estaria fugindo da Justiça para não ser preso.

O juiz Ricardo Leite atendeu a uma solicitação do Ministério Público Federal (MPF) que alertou um interrogatório do petista para o dia 20 de fevereiro. Nesse dia, Lula prestará informações sobre as acusações que recebeu sobre tráfico de influência e lavagem de dinheiro na compra de caças da Saab.

A cisma do MPF é que Lula vá até a Africa e não volte para seus compromissos judiciais.

Fuga

As autoridades já estão em alerta sobre uma possível tentativa de fuga do petista. Aeroportos, portos e fronteiras estão sob máxima atenção e vigilância. Seu passaporte será apreendido e ele ficará impossibilitado de qualquer tentativa de fuga.

Conforme informações do site "O Antagonista", os advogados de Lula [VIDEO] já combinaram com a PF de entregar o passaporte de seu cliente na Superintendência da PF nesta sexta-feira (26) de manhã. Claro, que a defesa do petista entrará com recursos para tentar derrubar essa decisão da Justiça [VIDEO].

A assessoria do ex-presidente já confirmou que a sua viagem está cancelada.

Reação

Os defensores de Lula ficaram irritados com essa decisão e determinação do juiz de Brasília. A senadora e presidente do PT ainda não comentou a decisão, mas com certeza, logo irá questionar tudo isso.

Alguns membros do partido PCdoB ficaram furiosos e alterados ao saberem disso. Manuela D'Ávila escreveu que Lula está sofrendo uma grande perseguição. Segundo ela, é lamentável a Justiça agir assim com ele.

Orlando Silva se revoltou e atacou o Judiciário dizendo que tudo isso é fascismo e uma grande provocação.