Uma semana após ser condenado pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro, além de receber um triplex de maneira ilícita no Guarujá (SP), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva [VIDEO] mantém liderança na disputa pela presidência nas Eleições 2018. Segundo o Datafolha, Lula se permanece na primeira posição mesmo após ser condenado pelo TRF-4 [VIDEO] a cumprir pena de 12 anos de prisão pelos crimes mencionados acima.

O ex-presidente vem na liderança entre 34% e 37% das intenções de voto. Já o deputado Jair Bolsonaro do PSC-RJ segue em 2° lugar entre 16% e 18% das intenções do eleitorado. Marina Silva (Rede) vem logo em seguida com estimativa entre 8% e 10% de seus eleitores.

Geraldo Alckmin do PSDB chega na quarta posição com intenção de votos estimados em 6% ou 7%. Ciro Gomes do PDT mantém a constância de 7% da preferência dos eleitores. Tecnicamente empatado com Ciro Gomes o Senador Álvaro Dias (PODEMOS) segue na disputa com 3% ou 4%. Joaquim Barbosa (sem partido) vem com 5% e Luciano Huck, atual apresentador de televisão [VIDEO] da rede Globo aparece com 6%.

Mesmo com todo o alvoroço no cenário político envolvendo o ex-presidente Lula, as pesquisas realizadas pelo Datafolha indicam que líder do PT segue na liderança e com apoio de boa parte da população para a presidência no ano de 2018. Ainda de acordo com a pesquisa, mesmo que a disputa vá para o segundo turno Lula segue derrotando seus adversários com triunfo de 49% 30% na disputa com Geraldo Alckmin, 47% a 32% sobre Marina Silva e 49% a 32% caso dispute com Jair Bolsonaro.

Caso Lula não venha a disputar as eleições, quem fica na liderança é o deputado Jair Bolsonaro. Contudo, houve queda de rendimento nas intenções por Jair Bolsonaro a presidência do país, apresentando oscilações negativas em relação aos outros candidatos desde as pesquisas realizadas em novembro de 2017.

A pesquisa do Datafolha foi realizada nos dias 29 e 30 de janeiro, em 174 municípios brasileiros, ouvindo a opinião de cerca de 2.826 eleitores.

Como Bolsonaro Reagiu à Pesquisa

Após a pesquisa de intenção de voto realizada pelo Datafolha, o deputado Jair Bolsonaro entrou com pedido de impugnação junto ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral). Segundo o deputado, a pesquisa apresentou atribuição de denúncia por enriquecimento ilegal contra ele, mesmo não sendo alvo de nenhuma ação do Ministério Público. A defesa afirma que a pesquisa é tendenciosa e que a intenção dela é apontar Bolsonaro como denunciado, aos invés de colher informações sobre as reais intenções de votos dos eleitores.