O ex-ministro Antonio Palocci está se vendo em momentos difíceis e precisa falar tudo o que sabe antes que seja tarde demais. Ele pediu um novo interrogatório para o juiz federal Sérgio Moro sobre o uso de propina que custeou toda a campanha eleitoral da presidente cassada Dilma Rousseff. Conforme informações da revista Veja, o dinheiro teria vindo irregularmente da construção de sondas de exploração do pré-sal.

Em um depoimento anterior, o ex-ministro já havia dito que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva estaria por dentro de todo esse esquema e teria sido ele quem fez o pedido para que o dinheiro fosse para a campanha de Dilma.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Sergio Moro

A conversa aconteceu na biblioteca do Palácio do Alvorada, no ano de 2010.

Palocci corre contra o tempo. Com a condenação de Lula, o seu acordo de delação premiada com a Procuradoria-Geral da República (PGR) acabou se tornando desprezível.

Os investigadores da Operação Lava Jato não estão vendo mais informações preciosas nas mãos do ministro, ainda mais agora que Lula já é um condenado da Justiça. Para que Palocci surja com tudo, ele precisa delatar esquemas grandiosos de corrupção que levaram bilhões ao PT e entregar bancos e banqueiros.

Dinheiro vivo

No final de setembro do ano passado, o ex-ministro, que agora está expulso do PT, comentou que entregou dinheiro vivo para Lula em cinco ocasiões. Os pacotes continham de R$ 30 mil a R$ 50 mil em cada um deles.

Os dizeres do ex-ministro vieram numa tentativa de negociar uma delação com o Ministério Público Federal (MPF). De acordo com as revelações de Palocci, o dinheiro era usado por Lula para suas despesas pessoais.

Os valores mais altos eram levados diretamente ao Instituto Lula pelo ex-assessor de Palocci, Branislav Kontic.

Toda a quantia integrava a conta-corrente do PT que era envolvida com a construtora Odebrecht através do seu setor de propinas.

Defesa de Lula

Após a sua condenação, Lula ironizou Palocci e disse que sente pena dele. O ex-ministro, antes amigão de Lula, é visto como um inimigo do PT.

O advogado Cristiano Zanin afirmou que todas as declarações de Palocci são apenas para que ele consiga benefícios judiciais e seja solto pela Lava Jato [VIDEO]. No ano passado, frente ao juiz Sérgio Moro [VIDEO], Lula ressaltou que o ex-ministro mentiu ao falar sobre esse tipo de propina.

Esse novo pedido de Palocci para estar com Moro levanta várias suspeitas. Teria ele algum trunfo nas mangas para poder se ver livre da prisão?