O deputado federal Jair Messias Bolsonaro [VIDEO] (PSC-RJ) é um político bastante polêmico nos seus discursos. Ele [VIDEO] foi eleito no ano de 2014 como o deputado mais votado no estado do Rio de Janeiro, com mais de 464 mil votos válidos. Atualmente, ele é do Partido Social Cristão (PSC) e pretende ser candidato à Presidência da República em outubro.

Antes da carreira política, o parlamentar servia ao Exército Brasileiro. Após ir para a reserva como capitão, Bolsonaro resolveu tentar a vida política no ano em 1989, começando como vereador no Rio de Janeiro.

Polêmicas

Em novembro do ano passado, o político [VIDEO] se envolveu em uma enorme polêmica após dizer que ''policial que não mata não é policial''.

Ele é um dos únicos políticos que apoiam o uso da força.

O deputado também diz que, se ganhar as Eleições para presidente do Brasil em 2018, iria disponibilizar o porte de armas para todos os cidadãos de bem. ''Se depender de mim, com a ajuda vocês, irei disponibilizar o porte de armas de fogo para todos''.

Uma das últimas polêmicas envolvendo o nome do parlamentar, foi quando foi descoberta uma mansão em Angra dos Reis, localizada no Sul do Rio de Janeiro, em nome de Bolsonaro. Algumas pessoas que viram as fotos da casa ficaram indignadas, dizendo que ele não teria poder aquisitivo de possuir um imóvel naquele valor.

Na época, o político se posicionou sobre essas acusações através de sua página no Facebook, dizendo que adquiriu a propriedade no começo de carreira, quando a casa estava ''caindo as pedaços''.

Após o depoimento dele, a polêmica cessou.

Corrupção

Atualmente, Jair Bolsonaro não está envolvido em nenhuma corrupção. Na eleição de 2014, ele recebeu uma doação de campanha da empresa JBS, que agora está envolvida em escândalos de corrupção, no valor de 200 mil reais.

Assim que o valor foi creditado em sua conta bancária através do partido do qual o parlamentar era filiado na época, o PP, ele devolveu o dinheiro, dizendo que não se corromperia por nenhum valor. Diante disso, alguns eleitores do político aplaudiram a atitude, dizendo que ele é um deputado muito honesto.

Eleição para presidente do Brasil

O político irá tentar se candidatar para a Presidência do Brasil, mas terá certa dificuldade, caso o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), não fique inelegível. Lula foi condenado a 12 anos e 1 mês de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro e poderá ficar de fora da campanha política para a presidência.

Atualmente, os políticos com maior intenção de votos para o cargo são Lula e Bolsonaro, respectivamente. As eleições irá acontecer em outubro, quando serão eleitos novos deputados estaduais, deputados federais, senadores, governadores e presidente da República.