Um novo nome começa a surgir entre os tantos pré-candidatos já anunciados para a disputa da Presidência do Brasil nas Eleições de 2018. Trata-se do famoso economista e atual ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, que teoricamente é um dos aliados do atual presidente, Michel Temer.

Desde o início do ano, surgiam especulações de que o ministro poderia ocupar a vaga do PSDB ou até mesmo de outros partidos.

Agora, a informação foi confirmada pelo próprio Meirelles, que concedeu entrevista à Rádio CBN nessa quinta-feira (22).

O ministro fez duas revelações esclarecedoras: não vê problemas em concorrer contra Temer, nome forte do MDB, e já pensa há algum tempo na possibilidade. O economista, que foi presidente do Banco do Brasil entre 2003 e 2011, durante o governo de Luiz Inácio Lula da Silva e parte do governo de Dilma Rousseff, ambo do PT, é considerado um dos grandes nomes da economia brasileira.

Em seu currículo está os 28 anos trabalhados para o BankBoston, aonde chegou a ser presidente internacional. Por conta da sua trajetória, o próprio Meirelles garante que é a pessoa ideal para tomar conta do país, ainda mais em momento de crise política e econômica.

No entanto, para concorrer, ele deixou claro que ainda analisa algumas questões. Primeiro, o ministro afirma que quer contar com uma boa estrutura do partido e quer saber quanto tempo terá de propaganda na televisão.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Eleições

O possível candidato considera muito importante essas questões.

Como se sabe, Meirelles é filiado ao PSD, que ensaia uma coligação com o PSDB ao governo de São Paulo. Por isso, ele aparece como o novo nome forte dos tucanos, que já teve em vista o apresentador Luciano Huck e o atual prefeito de São Paulo, o empresário João Doria.

Outra questão levantada e também esclarecida pelo possível candidato é uma eventual candidatura de Michel Temer.

O ministro garante que não vê problemas nisso e que seria bom, pois daria mais opções para a população brasileira.

No entanto, ainda não se sabe o que o outro lado dessa disputa pensa sobre isso. O atual presidente ainda não comentou a entrevista do ministro.

Meirelles também afirmou que não anunciará nada oficialmente ou começará campanha enquanto for ministro. Mesmo assim, já levantou uma das questões que levará se for candidato à presidência.

Na entrevista, comentou que acha importante a reforma da Previdência, que precisa ser aceita logo.

O ministro disse que o impacto seria muito positivo para o Brasil, ainda mais que, de acordo com ele, a economia está voltando a aquecer e os empregos podem voltar a aparecer para a população ainda este ano.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo