O deputado federal e pré-candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro (PSC-RJ) é contra a intervenção federal [VIDEO] que vem acontecendo no Rio de Janeiro desde a última sexta-feira (16).

“Sem mudarmos as Leis, que protegem os marginais, essa Intervenção será apenas um remendo”, postou Jair Bolsonaro para os seus 5,2 milhões de seguidores no Facebook.

“Os mesmos jornalistas de sempre, especialistas e políticos discutindo o que eles não conhecem: segurança pública [VIDEO]. Para o deputado federal, o que para os policiais cumprirem suas funções com qualidade é uma retaguarda jurídica.

“Falta o excludente de licitude em operação.

Garantia de que lá na frente ele não será submetido a uma auditoria militar ou ao tribunal do júri. Só tratando a questão a partir disso nós podemos discutir segurança no Rio de Janeiro e no Brasil”, afirmou Bolsonaro.

“Defendemos a intervenção, mas não dessa forma, feita nos porões do Palácio do Planalto”, desabafou o deputado federal eleito pelo estado do Rio de Janeiro.

Comentários

Os seguidores de Bolsonaro comentaram a intervenção no Rio de Janeiro. “Para que tenha resultados positivos é preciso afastar os ‘Direitos Humanos’ e a imprensa sensacionalista. O Exército e a Polícia precisam de autonomia pra responderem de igual modo a ação dos criminosos contra eles e os civis”, comentou um seguidor.

“As Leis penais brasileiras são ridículas, brandas demais. É preciso endurecer o Código Penal, é preciso punições mais rigorosas para os bandidos”, opinou mais um internauta.

“Realmente amanhã um militar mata um traficante aí vem os direitos humanos e diz que não podia ter atirado. Bolsonaro tem razão, sem um amparo jurídico isso vai sobrar para o Militar”, concordou mais um internauta.

“Caro Bolsonaro, sou sua eleitora e concordo que o Exército tem que ter autonomia total e irrestrita, porém do jeito que está não dá mais. Essa é uma esperança de dias melhores para nossa população sofrida”, comentou uma seguidora, concordando com a intervenção proposta pelo governo de Michel Temer.

“Chega de armas na mão da bandidagem! A polícia sozinha não consegue vencer essa guerra inglória! O PT votará contra a intervenção pelos motivos já conhecidos, não os acompanhe”, finalizou.

No vídeo, Jair Bolsonaro deixou claro que concorda com a intervenção, mas não nos moldes que vem sendo feita pelo governo Temer. Para o deputado, o ideal é dar liberdade para que o Exército possa trabalhar.